Brasileiros são os que mais querem a vacina, aponta pesquisa

1 min de leitura
Imagem de: Brasileiros são os que mais querem a vacina, aponta pesquisa
Imagem: Pexels/Reprodução
Avatar do autor

Uma pesquisa da Ipsos, publicada nesta quarta-feira (10) pelo jornal Wall Street Journal, indica que os brasileiros são os que mais querem ser vacinados contra a covid-19. Conforme os dados divulgados, 72% dos brasileiros que participaram se mostraram fortemente dispostos a receberem a imunização, enquanto 16% apenas concordaram em serem vacinados.

Em segundo lugar, está o Reino Unido em segundo lugar, com 67% e 22%, respectivamente. O México aparece logo em seguida, fechando o pódio com 62% e 23%. A pesquisa foi realizada entre 25 e 31 de janeiro com 14 países.

No final de 2020, uma pesquisa feita pela Ipsos em parceria com o Fórum Econômico Mundial, indicou que a maior intenção era da China e o Brasil ocupava o segundo lugar, com 78% dos consultados. Na ocasião, 13.500 pessoas participaram.

Russos ocupam último lugar

a  Pexels/Reprodução 

Na edição mais recente, a Rússia ocupa o último lugar. Lá, apenas 17% da população concorda em ser vacinada contra a covid-19 e 25% aceita algum tipo de imunização. Conforme dados da Our World in Data, apenas 4,5% dos russos foram vacinados até agora. Trata-se de um número alarmante, visto que o país ostenta sua própria vacina, a Sputinik V, que é grátis e amplamente disponível em território nacional.

O fato de menos de um terço dos russos estarem dispostos a serem vacinados ilustra a desconfiança em relação às autoridades em Moscou e, sobretudo, com o rápido desenvolvimento do imunizante. No entanto, embora seja "mal vista" pela população, a Sputinik V já recebeu autorização para uso emergencial em 46 países, inclusive no Brasil, segundo o Fundo Soberano Russo.

Brasileiros são os que mais querem a vacina, aponta pesquisa