Estado de SP confirma 25 casos da cepa brasileira do coronavírus

1 min de leitura
Imagem de: Estado de SP confirma 25 casos da cepa brasileira do coronavírus
Imagem: Pixabay
Avatar do autor

O Governo de São Paulo confirmou nesta segunda-feira (15) a existência de 25 casos da variante brasileira do coronavírus no estado. Também conhecida como P.1, ela surgiu no Amazonas e aparentemente possui uma maior capacidade de transmissão em comparação com as demais cepas circulantes, como apontam estudos preliminares sobre a mutação.

Em entrevista à Globo, o secretário estadual de saúde de São Paulo Jean Gorinchteyn disse que o governo chegou ao número após fazer uma revisão nos registros de contaminação por covid-19 no estado. Esta nova análise também permitiu descartar a suspeita da presença da variante britânica do Sars-CoV-2 na região.

Ainda de acordo com ele, 16 desses 25 casos da cepa P.1 em São Paulo são autóctones, ou seja, as pessoas infectadas não viajaram ao estado do Amazonas, onde ela foi detectada pela primeira vez, na cidade de Manaus, nem tiveram contato com moradores de lá.

A revisão nos registros de contaminação pelo coronavírus em São Paulo descartaram a presença da cepa do Reino Unido.A revisão nos registros de contaminação pelo coronavírus em São Paulo descartaram a presença da cepa do Reino Unido.Fonte:  Unsplash 

Um dos pacientes contaminados com a variante de Manaus incluído nos casos de contaminação local vive na capital paulista, enquanto outros três são de Jaú. A cidade com a maior quantidade de casos autóctones no estado é Araraquara, com 12 infectados no total, neste momento.

Medidas de restrição

Segundo Gorinchteyn, o Governo do Estado de São Paulo pode tomar algumas medidas mais restritivas se houver índices elevados de contaminação pela variante brasileira do coronavírus, que tem infectado até mesmo os jovens sem comorbidades.

Ele afirma que estão sendo feitos monitoramentos diários dos números de casos, internações em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e de óbitos. Nas cidades que apresentarem elevação nestes índices, poderão ser necessárias algumas restrições para reduzir a circulação do vírus.

No município de Araraquara, por exemplo, a prefeitura já decretou lockdown de 15 dias, liberando o funcionamento apenas de serviços essenciais durante o período.

Fontes