Butantan adia envio dos resultados da CoronaVac à Anvisa

1 min de leitura
Imagem de: Butantan adia envio dos resultados da CoronaVac à Anvisa
Imagem: Instituto Butantan
Avatar do autor

Em sua coluna publicada hoje (14), n’O Globo, o jornalista Lauro Jardim informou que haverá um atraso na data prevista pelo Instituto Butantan para entregar os resultados finais dos testes da vacina CoronaVac à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Com isso, ocorrerá também um atraso na data anunciada pelo governador de São Paulo, João Doria, para o início da vacinação. Marcada para 25 de janeiro, a aplicação da CoronaVac, imunizante desenvolvido pelo Instituto Butantan com a chinesa Sinovac, ficará dependendo de uma nova data, ainda não prevista, para que a Anvisa receba os resultados de eficácia do estudo clínico.

Conforme Jardim, uma nova data concreta para que a Anvisa receba os resultados poderia ser o dia 23 de dezembro, quando está prevista uma reunião entre o Butantan e a agência reguladora.

A explicação do governo paulista

Fonte: Adriano Machado / Reuters/ReproduçãoFonte: Adriano Machado / Reuters/ReproduçãoFonte:  Adriano Machado / Reuters 

Em uma coletiva de imprensa realizada no início da tarde de hoje (14) o governador João Doria afirmou que o Butantan optou por enviar os dados completos para solicitar o registro definitivo da vacina.

Segundo o governador, o registro da vacina já com o estudo conclusivo dará maior confiabilidade na análise da eficácia da vacina. Com isso, será possível obter o registro definitivo do uso da CoronaVac em vários países do mundo. Doria diz que espera obter o registro da vacina do Butantan até o final do ano, e iniciar o processo de vacinação, como prometeu, no dia 25 de janeiro.

O pedido de registro da vacina em conjunto com o estudo conclusivo será feito também junto à NMPA (National Medical Products Administration), instituição chinesa responsável pela regulação de medicamentos. Doria garantiu que a vacinação começará "com autorização da Anvisa ou de órgão similar internacional".