Radiotelescópio na Lua pode facilitar a busca por extraterrestres

2 min de leitura
Imagem de: Radiotelescópio na Lua pode facilitar a busca por extraterrestres
Imagem: Unsplash
Avatar do autor

A busca por vida inteligente fora da Terra pode ficar mais fácil se utilizado um observatório de rádio no lado oculto da Lua. É o que defende um grupo de pesquisadores do Breakthrough Listen, projeto especializado na procura por sinais de comunicação de origem extraterrestre.

Em um artigo apresentado ao programa Planetary Science and Astrobiology Decadal Survey 2023-2032, da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos, os cientistas argumentam que a instalação de um radiotelescópio na superfície lunar é essencial para superar um dos maiores problemas que a busca por inteligência extraterrestre (SETI) enfrenta.

De acordo com eles, a interferência de rádio na Terra abafa qualquer tipo de sinal enviado por civilizações inteligentes. Já no satélite natural, não haveria isso e ainda seria possível captar partes do espectro de rádio bloqueadas pela atmosfera.

A Lua apresenta ótimas características para a instalação de um radiotelescópio.A Lua apresenta ótimas características para a instalação de um radiotelescópio.Fonte:  Unsplash 

A ideia de construir um observatório SETI na Lua é mencionada por astrônomos há décadas. Mas somente agora, com os últimos avançados da tecnologia, é possível tirar o projeto do papel, segundo o estudo.

Interferências são um problema antigo

Os cientistas sofrem com as interferências de rádio desde o início do projeto SETI, na década de 1960. Em uma das primeiras pesquisas, o cientista planetário Frank Drake mirou o radiotelescópio do Projeto Ozma nas estrelas Tau Ceti e Epsilon Eridani, detectando um forte sinal.

Acreditando se tratar de um sinal alienígena, ele e seus colegas fizeram uma análise mais detalhada, mas o resultado foi desanimador: era um avião.

Torres, satélites e radares são algumas das fontes de interferência.Torres, satélites e radares são algumas das fontes de interferência.Fonte:  Unsplash 

Dali em diante, a situação só piorou, devido ao aumento exponencial das torres de TV e celular, radares militares e satélites, deixando o ruído ainda maior.

Vantagens da Lua

Se a Terra não é um bom lugar para a radioastronomia, a Lua oferece vantagens, como a inexistência de atmosfera, eliminando os bloqueios. Além disso, a noite lunar tem longa duração, limitando as interferências causadas pelo Sol.

Outro detalhe é que a Lua atua como um bloqueador natural dos sinais de rádio terrestres. Esse bloqueio é maior no lado distante, tornando-o um dos lugares mais "silenciosos" do espaço.

Como seria o observatório SETI lunar?

Os pesquisadores têm duas propostas para criar o observatório na Lua. Em uma delas, mais barata, seria utilizado um orbitador lunar, que faria a varredura dos sinais e enviaria os dados ao passar pelo lado visível do satélite.

Observatório de Arecibo, em Porto Rico.Observatório de Arecibo, em Porto Rico.Fonte:  Wikimedia Commons 

A outra ideia é recriar o radiotelescópio de Arecibo na Lua, construindo a antena parabólica em uma cratera lunar. O equipamento seria maior e mais sensível do que os similares terrestres.

Há diversos desafios técnicos, financeiros e políticos para o projeto se tornar realidade, mas a equipe do Breakthrough Listen está otimista em torná-lo viável nos próximos anos.

Radiotelescópio na Lua pode facilitar a busca por extraterrestres