Submarino da NASA vai explorar oceanos da maior lua de Saturno

1 min de leitura
Imagem de: Submarino da NASA vai explorar oceanos da maior lua de Saturno
Imagem: NASA/Divulgação
Avatar do autor

A nova missão espacial da Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço (NASA) vai contar com um submarino para explorar os mares gelados de Titã, o maior satélite natural de Saturno. Um dos pesquisadores responsáveis acredita que, se bem-sucedido, o projeto vai possibilitar a exploração de oceanos de outras luas.

"Sentimos que o submarino é uma espécie de primeiro passo antes de uma missão para Europa ou Encélado", afirmou o pesquisador Steven Oleson, do Centro de Pesquisa John H. Glenn da NASA em Ohio, fazendo uma referência aos satélites naturais de Saturno e Júpiter, respectivamente.

Satélite habitável

Representações dos lagos de Titã.Representações dos lagos de Titã.Fonte:  NASA/Reprodução 

Com 5.150 quilômetros, Titã é a segunda maior lua do Sistema Solar. O tamanho, no entanto, não foi o que chamou atenção dos pesquisadores.  O satélite é o único corpo celeste além da Terra que abriga grandes massas de água de modo estável. Em razão de seus mares e de sua atmosfera, muitos astrobiólogos acreditam que Titã é um lugar com condições favoráveis à vida.

Devido às baixas temperaturas, contudo, a superfície desses mares fica congelada, mas pesquisadores acreditam que a lua hospeda um mar salgado em seu subsolo, composto por metano e etano líquidos, o que formaria seres completamente distintos daqueles que estão presentes na Terra. 

Explorações em Titã

Grande parte do que se sabe sobre o satélite foi descoberta pela missão Cassini-Huygens da NASA, que observou Saturno e suas luas de 2004 a 2017. Agora, a agência está se preparando para uma nova missão, prevista para 2034, que vai enviar o drone Dragonfly para recolher informações sobre o local. O próximo passo é desenvolver um submarino capaz de estudar os mares do satélite.

Segundo Oleson, Titã tem apenas 14% da força gravitacional da Terra, portanto uma pressão também menor em seus mares, o que facilitaria eventuais explorações aquáticas. 

Fontes

Submarino da NASA vai explorar oceanos da maior lua de Saturno