Vacina Sputnik V passará por teste clínico com 40 mil voluntários

1 min de leitura
Imagem de: Vacina Sputnik V passará por teste clínico com 40 mil voluntários
Imagem: VisualHunt
Avatar do autor

Em meio a tantas polêmicas relacionadas ao seu desenvolvimento, a vacina russa para covid-19, chamada Sputnik V, começará a ser distribuída na próxima semana. Serão 40 mil voluntários de 45 centros médicos espalhados pela Rússia para a distribuição em estudo clínico antes da imunização de toda a população.

Aprovada e anunciada pelo Presidente Vladimir Putin, a Sputnik V é a primeira vacina do mundo para aplicação geral. Essa parte do programa consiste em um "estudo clínico multicêntrico randomizado, duplo-cego e controlado por placebo" e é a preparação final para as campanhas nacionais de vacinação.

Putin se mostrou confiante quanto à eficiência da vacina. Segundo ele, a própria filha recebeu uma das duas doses. "Eu sei que ela [a vacina] demonstrou eficiência e constrói uma imunidade sólida", revelou no anúncio internacional, afirmando que o medicamento passou por todos os testes necessários.

a  (Fonte: VisualHunt)

A comunidade científica — incluindo instituições internacionais, como a Organização Mundial da Saúde (OMS) — se mostrou desconfiada quanto à eficiência da imunização. Até o momento, a Sputnik V foi testada em apenas 76 pessoas em dois pequenos experimentos clínicos. A data desse estudo não está registrada em nenhuma revista científica, tampouco foi disponibilizada para o público.

"Pulando" etapas

Todo o ceticismo em relação à imunização desenvolvida pela Rússia se dá além da falta de transparência. Não há documentação sobre a conclusão da terceira etapa de testagem da vacina, o que indica que essa ação pode não ter sido devidamente concluída.

Na corrida para a descoberta do produto, em uma tabela atualizada pela Flourish, Universidade de Oxford, Sinovac Biotech, Wuhan Institute of Biological Products, Beijing Institute of Biological Products, Moderna e BioNTech foram as únicas a concluir a fase 3 e caminham para a aprovação.

Made with Flourish

Para a OMS, "é essencial que não sejam puladas etapas, para assegurar que há segurança ou eficiência" quando se trata da vacina de covid-19. Sendo assim, a aprovação repentina da Sputnik V deve ser vista com incerteza.

Vacina Sputnik V passará por teste clínico com 40 mil voluntários