Gelo bizarro compõe o interior de Netuno e Urano

1 min de leitura
Imagem de: Gelo bizarro compõe o interior de Netuno e Urano
Imagem: Shutterstock/Reprodução
Avatar do autor

Um elemento norteia a busca por vida fora da Terra: água líquida. Mas ela pode vir não em três, mas em seis formas diferentes. Um dos estados, chamado de água superiônica, seria uma grande parte da estrutura de Urano e Netuno, segundo modelos computacionais desenvolvidos por pesquisadores da Escola Internacional de Estudos Avançados (SISSA) e da Universidade da Califórnia (UCLA).

“Hidrogênio e oxigênio são os elementos mais comuns no Universo, juntamente com o hélio. É fácil deduzir que a água é um dos principais constituintes de muitos corpos celestes”, disseram os pesquisadores em um comunicado da SISSA.

Dos quatro estados da água, três estão presentes no interior dos dois planetas, líquido, sólido e superiônico. Este último se comporta de uma das maneiras mais bizarras da física. 

Renderização mostrando a experiência que revelou a água superiônica.Renderização mostrando a experiência que revelou a água superiônica.Fonte:  Marius Millot / Federica Coppari / Sebastien Hamel / Liam Krauss 

Cristais de gelo a milhões de graus

Na experiência que comprovou a sua existência, levada a cabo em 2019 no Laboratório de Laser Energetics em Brighton, um dos lasers mais poderosos do mundo explodiu uma gota d'água, criando uma onda de choque que elevou a pressão do líquido para milhões de atmosferas e sua temperatura, a milhares de graus. 

Os cientistas então descobriram que os átomos da água dentro da onda de choque haviam congelado, formando gelo cristalino – ou água superiônica, escura e quatro vezes mais pesada que o gelo comum.

Urano e Netuno teriam (de fora para dentro) uma camada externa gasosa, uma camada líquida de água ionizada, uma camada sólida de água superiônica compreendendo a maior parte de seu interior, e um centro rochoso.Urano e Netuno teriam (de fora para dentro) uma camada externa gasosa, uma camada líquida de água ionizada, uma camada sólida de água superiônica compreendendo a maior parte de seu interior, e um centro rochoso.Fonte:  Quanta Magazine/Iammoteh 

Os cientistas também descobriram que a água superiônica nos dois planetas é mais eletricamente condutora do que a água na Terra. "A condução térmica e elétrica nos conta a a história de um planeta, como e quando ele foi formado, como ele esfriou. É fundamental analisá-los com ferramentas como a que desenvolvemos”, disseram os pesquisadores.

Gelo bizarro compõe o interior de Netuno e Urano