Novo coronavírus estava no esgoto de Florianópolis em novembro

1 min de leitura
Imagem de: Novo coronavírus estava no esgoto de Florianópolis em novembro
Imagem: Freepik
Avatar do autor

Pesquisadores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) afirmam ter encontrado partículas do novo coronavírus em amostras de esgoto colhidas em novembro de 2019 na cidade de Florianópolis. A descoberta foi descrita no estudo divulgado nesta quinta-feira (2).

Segundo a instituição, trata-se da amostra de Sars-CoV-2 mais antiga nas Américas. Ela foi coletada no dia 27 de novembro, dois meses antes do primeiro caso de covid-19 no Brasil. Outras pesquisas semelhantes encontraram o vírus nos esgotos de Wuhan, na China, e de cidades italianas, em outubro e dezembro, respectivamente.

Após testes nas amostras colhidas entre outubro de 2019 e março de 2020 para a realização de outros estudo na UFSC, os cientistas não acharam traços do novo coronavírus nas amostras de 30 de outubro e 6 de novembro. Mas na do dia 27 de novembro, eles identificaram uma carga de 100 mil cópias de genoma do vírus por litro.

A pesquisa teve a participação de vários departamentos da UFSC.A pesquisa teve a participação de vários departamentos da UFSC.Fonte:  Unsplash 

O número subiu para doses mais elevadas nas amostras de 11 de dezembro e 20 de fevereiro e chegou a 1 milhão de cópias de genoma por litro de esgoto no material coletado no dia 4 de março.

Perigo de contaminação?

Segundo a doutora em Biotecnologia do Laboratório de Virologia Aplicada da UFSC Gislaine Fongaro, a presença do novo coronavírus no esgoto não deve ser motivo de preocupação para a população.

“As pessoas não precisam ficar apavoradas com contaminação. O esgoto só é uma representatividade do que já tem na população”, comentou a pesquisadora, uma das autoras do estudo. Para ela, as pessoas podem ou não ter ficado doentes no período, atribuindo possíveis sintomas a outras doenças.

É importante ressaltar que o estudo ainda está em versão preliminar, dependendo da revisão para ser publicado em revista científica. Além da UFSC, a pesquisa também teve a participação da Universidade de Burgos, na Espanha, e da startup BiomeHub.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Novo coronavírus estava no esgoto de Florianópolis em novembro