Descoberta anã marrom rodeada por potencial maternidade cósmica

2 min de leitura
Imagem de: Descoberta anã marrom rodeada por potencial maternidade cósmica
Imagem: NASA / Gemini Observatory / L. Cook
Avatar do autor

Participantes de um projeto científico composto por astrônomos profissionais e amadores anunciaram a descoberta de algo bastante interessante. O time identificou uma anã marrom – um objeto de baixa luminosidade cujas dimensões estão entre as de uma estrela pequena e planetas gigantes, como Júpiter – relativamente jovem envolta no que os cientistas chamam de disco circunstelar, o que significa que o corpo celeste encontrado abriga uma maternidade cósmica que, potencialmente, pode dar origem a novos planetas.

Batizada de W1200-7845, a anã marrom está a pouco mais de 330 anos-luz de distância da Terra e, portanto, é o objeto desse tipo mais próximo do nosso planeta já descoberto. Ela faz parte de um grupo de estrelas conhecido como Epsilon Chamaeleontis, localizado nas imediações da Constelação de Chamaeleon, e sua identificação contou com a participação ativa de pessoas que, apesar de não terem formação em Astronomia, se interessam pelo assunto e integram um projeto chamado Disk Detective, financiado pela NASA.

Colaboração

A proposta envolve disponibilizar imagens de observações espaciais ao público – através de uma plataforma chamada Zooniverse – para que os participantes da iniciativa vasculhem catálogos em busca de objetos espaciais ou ajudem na classificação de corpos celestes. O foco principal está em achar astros (preferencialmente estrelas) envoltos em discos de poeira e gás cósmicos, uma vez que eles podem conter exoplanetas.

Aliás, boa parte das imagens fazem parte do acervo coletado pelo telescópio espacial Wide-field Infrared Survey Explorer – WISE –, da NASA, que detecta emissões em infravermelho, como é o caso das produzidas pela radiação térmica produzida pelos materiais que costumam compor os discos circunstelares. Então, quando algo é encontrado, astrônomos profissionais são acionados para analisar as descobertas e ver do que se trata.

Achado!Achado!Fonte:  NASA / JPL-Caltech / Reprodução 

No caso da W1200-7845, ela foi originalmente identificada em 2016 e, em um primeiro momento, classificada como sendo um disco de poeira e gás. Depois, uma equipe de astrônomos pôs as mãos na massa para determinar o que era a massa que os participantes do Disk Detective haviam encontrado e, após estudarem o objeto em detalhe com os telescópios Magalhães, do Observatório Las Campanas, no Chile, eles toparam com a anã marrom lá no meio.

Voltando ao assunto da localização da W1200-7845, apesar de 330 anos-luz não ser uma distância viável para que nós, humanos, possamos fazer um passeio pela galáxia, os astrônomos explicaram que a anã se encontra perto o suficiente para ser considerada como parte de nossa vizinhança. Isso é uma excelente notícia, pois, em se tratando de um objeto pequeno e pouco brilhante, a proximidade da W1200-7845 permitirá que os cientistas possam estudá-la mais facilmente. E já existem planos para iniciar novas observações.

Os astrônomos pretendem usar outros telescópios para estudar a W1200-7845, assim como analisar o disco circunstelar – para determinar seu diâmetro, massa e composição. Conforme mencionamos antes, essas estruturas costumam servir de maternidades planetárias, e os cientistas querem saber se o que envolve a anã marrom contém os ingredientes necessários para produzir novos mundos e, se sim, que classe de exoplanetas se formariam.

Descoberta anã marrom rodeada por potencial maternidade cósmica