Covid-19 pode dar origem a exércitos de ratos superpoderosos

2 min de leitura
Imagem de: Covid-19 pode dar origem a exércitos de ratos superpoderosos
Imagem: Pixabay
Avatar do autor

Se você acha que o confinamento por causa da pandemia da covid-19 está afetando somente seres humanos, talvez deva repensar essa ideia. A sobrevivência de outras espécies também está em jogo, e isso pode representar mais perigos futuros para nosso dia a dia. Bobby Corrigan, especialista em roedores urbanos, alerta para o surgimento de um verdadeiro exército de ratos superdesenvolvidos – e eles já estão se organizando.

Milhares de restaurantes foram fechados nos Estados Unidos por causa do coronavírus. Devido à falta das refeições calorosas oferecidas pelos lixos, esses animais entraram em um verdadeiro modo de sobrevivência. “Eles viviam próximos a esses estabelecimentos, talvez gerações deles, e dependiam da comida descartada. Isso já não é uma realidade. Então, as escolhas são limitadas”.

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)Fonte:  Pixabay 

Por isso, os roedores entram em verdadeiras batalhas para matar a fome. Neste processo, canibalismo é uma opção comum, assim como o consumo de filhotes. Logo, aqueles que sobreviverem terão um comportamento bem diferente daquele ao qual estamos acostumados.

“São mamíferos como você e eu. Quando estamos com muita, muita fome, não agimos da mesma maneira – e, normalmente, a reação é muito ruim. Portanto, esses ratos estão lutando entre si, com adultos matando os mais jovens no ninho e canibalizando filhotes”, diz Corrigan. E eles não têm mais tanto medo de se expor, afinal, não têm muito a perder.

Não é preciso pânico (ainda)

É difícil que hordas de roedores famintos organizem uma invasão coletiva, mas eles estarão cada vez mais presentes nas cidades se medidas eficazes de combate não forem colocadas em prática. “Moradores de rua, por exemplo, estarão em sérios apuros. Por isso, devemos focar nesse problema o quanto antes”, diz LaToya Cantrell, prefeita de Nova Orleans.

Para tentar conter uma verdadeira praga de ratos mais agressivos, Muriel Bowser, prefeito de Washington, determinou que serviços voltados ao controle de pestes sejam, também, essenciais, incluindo o uso de gatos ferozes.

E não é para menos. Nos últimos 30 dias, cerca de 500 ligações foram registradas relatando incidentes com os animais. Já em Baltimore, mais de 300 pedidos de ajuda ocuparam a prefeitura. Ou seja, não se trata de um ataque coordenado, mas de um aumento constante de problemas relacionados a eles.

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)Fonte:  Pixabay 

“Ratos são especialistas em detectar cheiros e qualquer coisa relacionada a comida. Eles seguem essas moléculas como mísseis sensíveis a calor e, eventualmente, chegam a seu destino”, diz Corrigan. Sabendo-se que são transmissores de doenças tão perigosas quanto a covid-19, é preciso ficar alerta.

Michael H. Parsons, pesquisador da Universidade Fordham, ressalta a necessidade de cuidado: “Não devemos deixar portas abertas para outras doenças. Se um rato for infectado com o coronavírus, o microrganismo poderia sofrer mutação e se tornar um patógeno muito mais perigoso”.

Leia tambémCovid-19 causa massacre de milhares de ratinhos de laboratório