Lançado a bordo do ônibus espacial Discovery em 1990, o telescópio Hubble é um satélite imprescindível para diversas pesquisas na área da astronomia, tendo contribuído com várias descobertas e milhares de trabalhos científicos publicados nas últimas décadas.

Mas esse equipamento tão importante está passando por problemas e agora entrou em modo de segurança, como anunciou nesta segunda-feira (8) a agência espacial NASA através do perfil oficial do Hubble no Twitter. De acordo com a agência do governo dos Estados Unidos, isso aconteceu por causa de uma falha em um dos giroscópios do telescópio, a qual impede o funcionamento normal dele.

Giroscópio é o dispositivo que mantém o Hubble estável e permite que ele aponte para uma única direção, permanecendo fixo enquanto coleta os dados daquela região. No total, o telescópio tem seis giroscópios e precisa de pelo menos três deles para operar de maneira ideal, um número mínimo que estava funcionando até a última sexta-feira (5). Com a falha em mais um dos giroscópios, sobraram apenas dois, obrigando o Hubble a entrar no modo de segurança.

Equipe vai tentar reativar giroscópio

De acordo com Rachel Osten, chefe da missão do observatório, o plano agora é tentar fazer o último giroscópio que falhou voltar a operar. Caso isso não seja possível, a equipe vai desativar um dos últimos dois restantes e continuar trabalhando com apenas um. Não é o cenário ideal, mas isso pode permitir que o Hubble funcione por mais tempo, embora tenha a estabilidade comprometida.

Nada disso, no entanto, era totalmente inesperado. Quando teve seus giroscópios trocados pela última vez, em 2009, a expectativa era de que o Hubble pudesse operar normalmente até 2015, data que foi estendida para 2021 no ano seguinte. Um substituto para ele, chamado James Webb (JWST), está em desenvolvimento, mas teve seu lançamento adiado recentemente e deve entrar em operação apenas no primeiro trimestre de 2021.