Uma equipe de cientistas da Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial (JAXA) vai colocar em prática nas próximas semanas seu plano para pousar robôs em um asteroide. Começando no dia 21 de setembro, os dispositivos Rover 1A e Rover 1B serão lançados a partir da nave Hayabusa-2 rumo ao asteroide Ryugu. Caso tudo dê certo, eles serão seguidos pelo módulo Mascot no dia 3 de outubro.

Os equipamentos têm como objetivo coletar uma série de dados sobre o asteroide, como composição dos minerais, temperatura e campo magnético, além de tirar fotografias da superfície. Ryugu é um corpo rochoso primitivo, o que pode dar aos pesquisadores informações novas sobre a formação do nosso planeta e sistema solar.

Uma nava espacial.Modelo da nave Hayabusa-2 coletando materiais da cratera aberta na rocha com uma explosão.

Para chegar ao Ryugu, a nave Hayabusa-2 está viajando desde dezembro de 2014, quando foi lançada a partir do Centro Espacial de Tanegashima, no Japão. Ela alcançou o asteroide em junho deste ano e, com o sucesso da missão, deve começar a viagem de retorno à Terra em 2019, chegando por aqui no ano seguinte.

Antes disso, no entanto, a nave irá lançar explosivos para abrir uma cratera na rocha. Com isso, ela será capaz de coletar materiais que não foram alterados pela exposição ao ambiente espacial. Outra curiosidade é como os robôs irão se movimentar na superfície: eles mudam de lugar dando pequenos “pulos” e tirando proveito da baixa gravidade para cair em segurança em outros locais.

A expectativa é de que a missão consiga ter o mesmo sucesso da primeira Hayabusa, que coletou amostras do asteroide Itokawa em 2005 e retornou à Terra com essas informações cinco anos depois.