É ano de Copa do Mundo de futebol, e 32 países dos mais variados cantos do mundo se encontram para disputar o esporte mais popular. Além de ver a bola rolar, é época em que conhecemos mais a respeito de uma série de nações em reportagens sobre a cultura e o território desses locais.

O papel do TecMundo não poderia ser diferente. A seguir, selecionamos algumas das maiores contribuições tecnológicas, invenções ou atuais trabalhos de cada nação classificada. Começamos com os dois primeiros grupos da Copa, que incluem o país-sede e algumas nações bem marcantes na trajetória do Brasil.

E vale o aviso: em vários casos, é simplesmente impossível listar todas as conquistas científicas de uma nação, pois a história de cada país é muito significativa para ser resumida em poucas linhas.

Grupo A

Rússia

O país-sede da Copa do Mundo trouxe várias contribuições agrícolas e de transporte no século XIX. O russo Dmitri Zagriazhski patenteou em 1837 a lagarta, aquela esteira usada na locomoção de veículos terrestres como tanques de guerra e tratores. Em 1868, Andrei Vlasenko construiu a primeira colheitadeira de grãos do mundo, que era de madeira e operada por três cavalos. Já o engenheiro Fyodor Pirotsky fez os primeiros experimentos do mundo com trilhos elétricos, em 1880.

Uma colheitadeira.Versão mais moderna da colheitadeira.

E a empresa se consolida como um polo tecnológico atual: o Kaspersky Labs é de lá, e russos inventaram o formato de compressão RAR e o app de mensagens Telegram. Já o grafeno, elemento tido como salvador de muitas indústrias, foi isolado pela primeira vez em 2004, por dois cientistas russos: Andre Geim e Konstantin Novoselov, da Universidade de Manchester.

Um celular.

Por conta da corrida espacial, a na época União Soviética correu para conquistar avanços no setor antes dos Estados Unidos — e várias vezes foi bem-sucedida. O primeiro homem no espaço foi Yuri Gagarin, enquanto o primeiro satélite artificial lançado na órbita terrestre foi o Sputnik 1.

Yuri Gagarin.Yuri Gagarin

No futebol, é bem possível que a seleção da casa não tenha um papel tão marcante. A Rússia terá um artigo especial só com as contribuições tecnológicas desse país para o mundo em breve aqui no TecMundo. Fique ligado!

Egito

As contribuições tecnológicas que a civilização do Egito Antigo deixou são tão marcantes que inspiraram sistemas usados até hoje. Dá para começar a lista falando de comunicação: é deles a invenção do papiro, primeiro material mais próximo do papel que utilizamos para gravar informações, e de tinta preta empregada não apenas em arte, mas em registros. E o próprio sistema de escrita por hieróglifos — que de fato eram um sistema mais complexo do que apenas desenhos representativos — é um dos primeiros identificados na humanidade.

Uma parede.

A agricultura também foi muito importante para o desenvolvimento de tecnologias do Egito. Foi para saber com precisão os momentos de cheias e colheita do rio Nilo que eles inventaram uma forma rudimentar de calendário. Eles ainda desenvolveram técnicas de irrigação para usar as águas do rio, e, com outras localidades (como os atuais Iraque e China), técnicas de destilação que separam componentes de um líquido — origem das bebidas alcoólicas. A receita mais antiga do que viria a ser a pasta de dente é do século 4 a.C. e envolve ingredientes como flores e até pimenta.

Uma ilustração.

Em termos de bola rolando, a equipe depende bastante de Mohamed Salah, que está lesionado e pode não chegar a todo vapor na Copa.

Arábia Saudita

O atual território que conhecemos como Arábia Saudita foi formado em 1932 e, 6 anos depois, o país já era uma futura potência do petróleo. É nesse setor que ele se destaca em tecnologia, especialmente na gestão do recurso, em fontes alternativas de energia e em investimentos recentes.

Uma pessoa andando.

O príncipe Mohammad bin Salman não está medindo esforços ou verba e tem um plano traçado para transformar a Arábia Saudita em uma potência tecnológica até 2030. Esse é um exemplo de gestão que tem como objetivo não deixar o país dependente unicamente da indústria petroquímica (um recurso finito e que pode entrar em graves crises), mas sim usar o dinheiro gerado por ele e toda a expertise dos profissionais locais para fazer a nação se voltar para computação em nuvem, data centers e startups.

A Arábia Saudita é considerada a equipe mais fraca do grupo e dificilmente passa dessa primeira fase da Copa do Mundo.

Uruguai

O Uruguai é chamado de "paisito" pelo pequeno território e tem uma história relativamente recente — vale puxar as aulas de História da memória e lembrar que ele já foi território brasileiro. Mas isso não significa que não teve contribuições para a tecnologia.

Uma pessoa.Raul Leborgne

O radiologista uruguaio Raul Leborgne foi essencial para o desenvolvimento da mamografia, embora não tenha sido o pioneiro no setor. Em 1945, ele criou o método de compressão para uma análise que descobre as microcalcificações de forma mais precisa.

Outro destaque é o engenheiro Eladio Dieste, que desenvolveu a técnica da cerâmica armada a partir da década de 1940. Ela é mais utilizada em abóbodas e emprega lâminas de tijolo, aço e argamassa para resultar em construções simples, resistentes e econômicas em mão de obra e materiais.

Uma paisagem.

Com um ataque forte e uma equipe que mescla experiência e juventude, o Uruguai é o favorito do grupo e deve passar no mínimo para as oitavas de final.

Grupo B

Irã

O território originalmente conhecido como Pérsia foi palco de grandes avanços da humanidade em vários setores. De lá surgiu o Yakhchal, considerado um refrigerador antigo que armazenava gelo e alimentos que precisavam de algum tipo de conservação. Ele é datado de 400 a.C.

Uma construção.A construção de um Yakhchal

Os persas ainda tinham um termo para um serviço postal rudimentar da época, o Chapar Khaneh. Desenvolvido por Ciro, o Grande, o sistema era um método de comunicação e transporte de mercadorias, com um funcionário a cavalo passando por uma série de estações.

Só que nenhuma das contribuições foi mais celebrada do que a álgebra, creditada a Muhammad ibn Musa al-Khwarazmi. Seus trabalhos inspiraram avanços posteriores em matemática, astronomia, geografia e muitos outros campos.

Uma pessoa.O "pai" da álgebra.

Na Copa do Mundo, o Irã dificilmente conseguirá bater as duas potências europeias na busca de uma vaga nas oitavas de final.

Marrocos

Nascido em Casablanca, o físico atômico Serge Haroche ganhou um Prêmio Nobel em 2012 por "métodos experimentais que permitiram a manipulação e a medição de sistemas quânticos individuais". Isso permite não só um estudo maior de elementos como os fótons, mas também a comprovação de teorias antigas.

Uma pessoa.Haroche em uma conferência em 2016

A Universidade de Al-Karaouine, considerada a mais antiga do mundo e ainda em funcionamento, fica na cidade marroquina de Fes. A biblioteca do local é cheia de manuscritos, e a arquitetura em si já é algo histórico. Ela foi fundada no ano de 859 por Fatima al-Fihri e, inicialmente, seria apenas uma mesquita. Hoje, se destaca por cursos em Linguística e Direito.

Uma casa.

Na Copa do Mundo, o Marrocos sabe das dificuldades do grupo e de lutar por uma classificação, mas não deve ser presa fácil.

Portugal

Sabemos bem que Portugal se destaca bastante por conta da época das Grandes Navegações — e é justamente desse período que restou em nosso descobrimento que o país ibérico se destaca em inovações.

Foi portuguesa a ideia da caravela, um barco relativamente veloz, facilmente manobrável e com vela triangular, bastante usado no século XV. Diretamente ligado a isso está o astrolábio, um instrumento de navegação que determina a sua localização com base no posicionamento das estrelas. Versões primitivas já eram usadas na Grécia Antiga, mas foi o lusitano Abraão Zacuto quem desenvolveu a versão moderna do instrumento.

Um astrolábio.

Em tecnologias mais recentes, foi em Portugal que saiu o primeiro cartão pré-pago do mundo para telefonia. A operadora TMN (Telecomunicações Móveis Nacionais) foi a responsável, lançando em 1995 o cartão MIMO e um telefone pré-pago de mesmo nome.

Uma embalagem.

Na Copa do Mundo, especialmente pela presença de Cristiano Ronaldo, a seleção pode incomodar na segunda fase.

Espanha

O espanhol Emilio Herrera inventou em 1935 um traje espacial bem esquisito, que parecia uma adaptação de um escafandro submarino com microfone, um sistema de respiração e uma proteção contra raios ultravioletas. A Guerra Civil Espanhola impediu que o invento fosse adiante, mas Emilio marcou seu nome.

Uma foto.

Muito antes do Kindle, a professora Ángela Ruiz Robles patenteou em 1949 a Enciclopedia Mecánica, um dispositivo que comprimia vários conteúdos gráficos e em texto em um só lugar e era acessado ao girar tubos de papel. Ele só virou um protótipo, mas inspirou novos inventos.

O primeiro submarino que funcionava com bateria elétrica é espanhol, criado por Isaac Peral. Ele foi finalizado em 1888, mas não chegou a ser autorizado a navegar pelas autoridades. Quatro submarinos modernos foram posteriormente batizados com o nome desse pioneiro.

Um submarino.

Os antissépticos antes e depois de procedimentos cirúrgicos foram usados pela primeira vez no século X na Andaluzia, território que hoje pertence à Espanha, mas estava sob ocupação de povos islâmicos.

A empolgação pelo futebol é grande: a equipe é forte, o time está cheio de estrelas, e a Espanha é uma das favoritas.