Nem mesmo acidentes graves (que resultam, por vezes, em morte) têm sido capazes de intimidar quem insiste em perambular pela rua com os olhos voltados para baixo. Como, então, desestimular a digitação no celular durante uma caminhada desatenta? Ameaçando o bolso e a liberdade das pessoas, é claro. Ao menos parece ser essa a lógica que orienta o pensamento dos políticos de New Jersey, nos EUA.

Segundo informa o Digial Trends (via CBS20), o estado norte-americano pode estar prestes a implantar uma lei que pune usuários que não deixam de trocar mensagens através do telefone enquanto andam. A pena sobre a ainda incerta prática ilegal poderá consistir numa multa de US$ 50 (cerca de R$ 180) ou em 15 dias de cadeia; pessoas que forem pegas no flagra poderão ser punidas por ambas as medidas.

“Se uma pessoa na rua – esteja ela andando ou dirigindo – oferece risco a outro transeunte, uma lei deveria tomar palco para dissuadir ou penalizar esse comportamento perigoso”, afirma Pamela Lampitt, deputada e autora do projeto. A proposição da nova lei vai ao encontro da realidade desvelada por um estudo publicado em dezembro de 2015: de acordo com a Academia Americana de Cirurgiões Ortopedistas, 78% dos estadunidenses consideram “grave” o ato de caminhar e digitar no celular – apenas 29% dos entrevistados, porém, disseram já ter trocado mensagens enquanto andam.

'Se uma pessoa na rua – esteja ela andando ou dirigindo – oferece risco a outro transeunte, uma lei deveria tomar palco para dissuadir ou penalizar esse comportamento perigoso', diz a autora do projeto

Outra pesquisa trazida à tona também no ano passado revelou o curioso – e tragicômico – fato de que mais pessoas morrem devido às selfies do que por ataques de tubarão (foram 12 mortes registradas em 2015 fruto de acidentes com câmeras de smartphones; apenas 8 ataques desferidos pelos animais resultaram em óbito no mesmo período).

...

Você já sofreu algum acidente por estar digitando no celular e caminhando ao mesmo tempo? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: