O consumismo mais uma vez consumiu a nossa alma. Até as 16h desta sexta-feira, 27, a Black Friday, um sucesso que só cresce e melhora no Brasil, já movimentou R$ 785 milhões. O faturamento representa um crescimento de 128,95% em relação ao mesmo período de 2014. Os dados são da ClearSale, empresa especializada em soluções antifraude para transações comerciais de diversos segmentos do mercado, em parceria com o Busca Descontos, organizador da BlackFriday.com.br.

Nós já postamos os dados acumulados até as 11h de hoje, que somavam R$ 393 milhões. De acordo com o levantamento, foram realizados 1.532.525 pedidos até as 16h, um aumento de 82,25% em relação à mesma janela de horário no ano passado. Já o ticket médio alcançou a marca de R$ 512,38 no parcial do início da tarde, 25,63% a mais do que na Black Friday de 2014.

E as fraudes?

Em relação a fraudes na Black Friday, a ClearSale informa que o número de golpes evitados, no total, é de R$ 2.754.812. Tudo isso foi evitado em perdas. No sudeste, a quantia foi de R$ 1.505.856 em fraudes evitadas. No segundo lugar está o nordeste, com R$ 624,328 mil, seguido por sul (R$ 275,553 mil), centro-oeste (R$ 234,010 mil) e norte (R$ 115,065 mil).

Para Omar Jarouche, gerente de inteligência estatística da ClearSale, os dados são animadores. “Os números revelam um crescimento saudável em um ano economicamente instável. Muitos consumidores estão aproveitando a data para antecipar as compras de final de ano”, comenta. Para não ter seu cartão fraudado na Black Friday, o especialista dá a dica: “Evite comprar em sites desconhecidos ou que só aceitem boleto ou transferência bancária”.

O ranking com mais compras entre regiões até o momento é ocupado em primeiro lugar pelo sudeste, com 64%, seguido pelo sul (13%), nordeste (13%), centro-oeste (6%) e norte (1%). Dentre as cidades, a primeira posição fica com São Paulo, com 13%, seguida por Rio de Janeiro (7%), Brasília (2%), Belo Horizonte (2%) e Curitiba (1%). Outras cidades somam 75%.

As categorias com mais transações registradas são eletrodomésticos (R$ 195,89 milhões), smartphones (R$ 168,92 milhões), eletrônicos (R$ 121,53 milhões), informática (R$ 77,98 milhões) e móveis (R$ 34 milhões).

Você está ligado na nossa Central de Ofertas, né? Ela mostra as verdadeiras promoções da Black Friday! Acompanhe aqui!

Black Friday bate marca histórica e já movimenta R$ 785 milhões: quem aí gastou muito? Comente no Fórum do TecMundo.

Cupons de desconto TecMundo: