Depois de ter sido invadido mês passado pelo grupo hacker Impact Team, o site que promove o encontro de pessoas casadas que expressam o desejo por uma “pulada de cerca” teve os dados de seus usuários divulgados pelos mesmos invasores. As informações – uma lista com cerca de 10 GigaBytes – contêm nomes, endereços de email, números de cartão de crédito e detalhes sobre transações financeiras envolvendo o site e seus usuários.

Tudo isso foi colocado em um serviço de torrent pelo Impact Team após o grupo Avid Life Media, responsável pelo site Ashley Madison, não tê-lo tirado do ar conforme havia prometido. Segundo os hackers, muitas das informações vazadas podem ser falsificadas, os famosos perfis fakes, visto que de 90 a 95 por cento dos usuários desse serviço eram do sexo masculino e a grande maioria dos perfis femininos eram falsos.

Os donos de perfis que pagaram a taxa cobrada pelo site para apagar terminalmente seus dados de seus servidores encontraram informações de seus perfis na lista vazada.

Ainda assim, o vazamento tem um ponto preocupante para qualquer usuário de serviços que mantenham dados pessoas armazenados: os donos de perfis que pagaram a taxa cobrada pelo site (US$ 19, cerca de R$ 66) para apagar terminalmente seus dados de seus servidores encontraram informações de seus perfis na lista vazada, ou seja, fica cada vez mais difícil confiar na palavra de quem diz que nossas particularidades não serão reveladas através da internet.

Seja como for, o FBI já está declaradamente envolvido na investigação desse vazamento de dados confidenciais com a ajuda de uma série de instituições policiais canadenses. Os hackers, que se enxergam como defensores da moral e dos bons costumes entregando os potenciais adúlteros inscritos nesse serviço ainda não foram identificados.

O que você acha de sites que promovem o adultério, como o Ashley Madison? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: