A Coreia do Norte já negou duas vezes e até se ofereceu para ajudar a encontrar os verdadeiros culpados pelos ataques à Sony Pictures, mas parece que pouca gente está a fim de dar atenção para isso, principalmente entre as autoridades que estão investigando o caso nos EUA. O FBI já acusou o governo do país de ser o responsável pelo caso, mas as provas para corroborar essa tese são extremamente fracas.

Claro que ainda existe a possibilidade de os norte-coreanos realmente estarem envolvidos de alguma forma nessa confusão toda, mas o mais provável é que terroristas estejam tirando proveito da situação e explorando as fragilidades dos EUA com isso. Dessa forma, uma “resposta proporcional”, como a prometida por Obama, só justificaria ainda mais as ações dos ciberterroristas que atacaram o estúdio hollywoodiano.

Isso quer dizer que os EUA não deveriam responder ao ataque com outro ataque, mas sim investigar e tentar cooperar com outras nações para encontrar os culpados. Caso eles realmente sejam ligados ao governo da Coreia do Norte, deve ser estudada uma forma de agir nesse caso.

Apoio e resistência

O problema é que a opinião pública nos EUA muitas vezes dá apoio a ações irresponsáveis do governo. Prova disso foi a falta de resistência que houve quando o país entrou em guerra contra o Iraque por conta da suposta ameaça de armas de destruição em massa estarem sendo fabricadas e armazenadas por lá.

As evidências que os EUA tinham para começar uma guerra naquela época eram fracas, e as evidências que eles têm hoje para responder a um ataque hacker supostamente desferido pela Coreia do Norte são ainda mais fracas.

Basicamente, nessa situação, os EUA só têm a perder em dignificar o ataque à Sony Pictures como algum tipo de ameaça ou afronta ao povo norte-americano. Eles só legitimaram a ação dos hackers tomando as dores de uma corporação qualquer para si.

Bode expiatório?

Esse é basicamente o cenário de quem luta contra um inimigo que ainda não mostrou sua cara. No caso, é mais correto, por enquanto, admitir que esses Guardians of Peace sejam terroristas que estão usando a Coreia do Norte como bode expiatório. “Quando um terrorista faz algum ato como esse e nós respondemos a isso, o terrorista já venceu”, disse Steve Sin, um estudioso do terrorismo nos EUA que conversou com o ARS Technica sobre esse assunto.

Levando tudo isso em consideração, é difícil imaginar que o governo dos EUA esteja também por trás dos ataques à internet da Coreia do Norte. O país inteiro ficou sem conexão à rede mundial ontem, e não há informações sobre um possível reestabelecimento da internet por lá. Há suspeitas de que grupos de hackers independentes, como os Anonymous e Lizard Squad, sejam os responsáveis, mas também não há provas concretas de que isso seja verdade.

Cupons de desconto TecMundo: