A coisa parece estar realmente feia para a Sony Pictures: depois do ataque hacker sofrido no final do mês de novembro, não param de surgir notícias informando o quão grave o problema pode ser – e ainda mais grave do que imaginávamos. A situação parece ter atingido níveis realmente perigosos quando funcionários da companhia começaram a receber ameaças por email.

Os responsáveis? Por enquanto, tudo o que se sabe é que eles são um grupo que se autodenomina "Guardians of Peace" ("Guardiões da Paz", em tradução livre, ou GOP) e estão promovendo um verdadeiro “terrorismo” para os funcionários, chefões e demais pessoas ligadas à companhia.

Novas suspeitas da Tailândia

De acordo com informações do site Ubergizmo, especialistas em segurança da informação foram capazes de rastrear as invasões aos computadores da Sony Pictures e concluíram que alguns dos acessos eram oriundos de um hotel em Bangkok, na Tailândia. O St. Regis, uma acomodação cinco estrelas, foi a origem descoberta pelos especialistas.

Apesar do achado, essa informação pode ser pouco conclusiva, já que os hackers poderiam ter usado a rede insegura do hotel para acessar os computadores locais de forma remota. Os responsáveis pelo estabelecimento ainda não se manifestaram em relação ao andamento das investigações.

Os “verdadeiros” suspeitos?

Como mencionamos em uma notícia anterior, os investigadores apontam como os verdadeiros suspeitos por esse crime o governo da Coreia do Norte. Segundo apontam alguns relatos, até mesmo funcionários da própria empresa poderiam estar envolvidos neste caso de ataque cibernético.

Não é uma prova válida para o caso, mas, de acordo com o site The Verge, o líder do país asiático está “aplaudindo” o ataque sofrido pela Sony Pictures. No entanto, eles ainda negam a responsabilidade pelo feito. Quando será que esse episódio terá fim?

Cupons de desconto TecMundo: