(Fonte da imagem: Reprodução/Free Jeremy Hammond)

O hacker Jeremy "narchaos" Hammond, que foi preso em 2012 por fazer parte de grupos de ciberativismo, recebeu a pena de dez anos de prisão e outros três de pena supervisionada por invasões danosas e motivadas politicamente à empresa de inteligência privada Stratfor.

Hammond era ligado aos grupos Anonymous e AntiSec e já tinha um vasto currículo de ataques, incluindo o site do FBI e vários departamentos públicos dos Estados Unidos. O juiz responsável pelo caso alegou que o réu teve "total falta de respeito pela lei". Já o próprio acusado disse que a decisão é "um ato de rancor e vingança do governo". Ao todo, as empresas vítimas do hacker e ativista alegam terem acumulado um prejuízo de até US$ 2,5 milhões pelos vazamentos e invasões.

Durante o julgamento, os advogados de Hammond tentaram reduzir a pena para menos de dois anos, munidos de um abaixo-assinado e cartas de apoio de fãs. O argumento principal dizia que ele estava fazendo um favor ao mundo ao expor contratos privados e detalhes de espionagem contra ativistas ou organizações cometida por agências de inteligência.

O jovem de 28 anos já havia se declarado culpado no começo do ano por hackear servidores da Strategic Forecasting Inc., roubando emails privados, arquivos e dados de cartões de crédito. Tudo isso foi parar no WikiLeaks, incluindo as informações bancárias, usadas pelo Anonymous para realizar doações para ONGs. Depois de libertado, Hammond ficará impossibilitado por um tempo de exercer atividades anônimas ou envolvendo criptografia.

Cupons de desconto TecMundo: