Não é todo dia que uma das maiores personalidades do mercado tecnológico coloca os pés no território brasileiro. Sendo assim, não é de espantar que o auditório do Transamérica Expo Center, localizado na região sul de São Paulo capital, tenha ficado cheio na noite dessa quarta-feira (4).

Ali estava ninguém menos do que Steve Wozniak – engenheiro que, ao lado do “lendário” Steve Jobs, criou uma das mais importantes empresas de tecnologia da história: a Apple. A palestra do executivo foi um dos destaques da CIAB 2014, evento organizado pela Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN) e que visa demonstrar as últimas tecnologias disponíveis para o setor bancário.

Como não podia deixar de ser, Woz – apelido com o qual ele mesmo costuma se identificar – iniciou seu keynote relembrando sua própria carreira profissional e comentando sobre sua trajetória ao lado de Jobs durante a fundação da Apple. De acordo com o executivo, os produtos da companhia (em especial o iPhone e o iPod) alteraram a maneira como interagimos e usamos os recursos tecnológicos, afirmando que “nem o próprio Jobs sabia que ele mudaria tanto a vida das pessoas”.

Steve Wozniak durante a CIAB 2014, ao lado do moderador Jorge Vacarini Júnior

Gadgets cada vez mais intuitivos

Para Wozniak, o grande trunfo da Apple foi simplificar ao máximo o acesso à internet e utilização de dispositivos eletrônicos que até então demandavam maior conhecimento técnico por parte do usuário. “Ele [Jobs] procurava um computador que todas as pessoas queriam, um computador que até uma criança poderia mexer”, afirma. “Antes do Apple I, todos os computadores pessoais eram feios e ninguém entendia eles”, brinca.

O palestrante também relembrou que, nos primórdios do iPhone, a ideia de Jobs era criar uma plataforma fechada e que limitava-se aos poucos aplicativos nativos do smartphone, destacando que a criação da App Store foi uma das coisas mais importantes da história da companhia. O executivo afirma que, hoje em dia, faz uso frequente da assistente pessoal Siri e até aponta o conceito de inteligência artificial como umas das tendências para o futuro.

“Um dos problemas que temos atualmente é que uma assistente de voz compreende algumas palavras, mas ainda não sabe exatamente o que estamos falando”, explica. Wozniak acredita que, no futuro, os gadgets se tornarão “mais humanos” e poderão ser operados de uma forma ainda mais natural e intuitiva, compreendendo exatamente aquilo que o usuário quer através de comandos por voz.

Auditório do Transamérica Expo Center ficou lotado para a palestra do executivo

Impressão 3D e tecnologia vestível

Contrariando a palavra de muitos especialistas nesse segmento, Wozniak foi polêmico ao afirmar que não acredita na popularização da impressão 3D para consumidores comuns. De acordo com o executivo, essa tecnologia não vai se tornar algo barato tão cedo e ainda precisa amadurecer um pouco, passando a trabalhar com uma gama maior de materiais para impressão.

Por fim, comentando sobre outra grande tendência do mercado – os dispositivos vestíveis –, o palestrante afirmou não estar satisfeito com os modelos de smartwatches disponíveis no mercado. “São só relógios com Bluetooth e nada mais”, simplifica. Para Woz, alguém precisa criar um aparelho que seja realmente funcional e faça a diferença na vida das pessoas. “Eu espero que seja a Apple que faça isso”, finaliza.

Cupons de desconto TecMundo: