Enquanto uns preparam as malas para beber na Alemanha, outros preparam seus currículos. Ao mesmo tempo, muitos brasileiros começam a pensar na possibilidade de comprar a Apple ao invés de seus produtos. Até Steve Jobs deu seu parecer sobre alguns rumores, em resposta a email de um brasileiro. Confira a seguir os destaques que marcaram essa semana no pomar.

Portáteis

Um iPhone 4G...

Tudo começou com esta postagem no Gizmodo, que você já viu no Por dentro da maçã da semana passada. Alguém – no caso, um funcionário da Apple de nome Gray Powell – esqueceu o protótipo da quarta geração do iPhone em um bar. Depois de pagar cinco mil dólares para ter o aparelho em mãos e apresentá-lo ao mundo, Jason Chen – um dos editores do blog – teve seu computador pessoal removido de sua casa pela polícia americana.

iPhone 4G em imagem do Gizmodo

Créditos da imagem: Gizmodo                                  

Ainda não se sabe o que pode acontecer, já que por um lado, Chen está protegido por leis federais e californianas contra esse tipo de invasão por ser jornalista. Ainda assim, a força-tarefa responsável pela investigação – mantida com ajuda da Apple – tem a seu favor outras legislações que caracterizam a atitude do blogueiro como “receptação de bens roubados”.

Gray Powell, entretanto, mantém seu emprego em Cupertino e ainda recebeu da companhia aérea Lufthansa um convite para ir até a Alemanha e “continuar de onde parou” a apreciação da cerveja daquele país.

... um iPad antes da hora...

Apesar do empregado que deixou o protótipo do novo iPhone em um bar ter saído praticamente ileso da coisa toda, um outro colaborador da Apple não teve tanta sorte.

Apple iPad

Um pouco antes do lançamento oficial do iPad, o funcionário conhecido apenas como “A.J.” apresentou a versão 3G do equipamento – durante apenas dois minutos – a Steve Wozniak, co-fundador da Apple.

Segundo o próprio Woz, o engenheiro tinha autorização por email para utilizar o aparelho fora da área de segurança após a meia noite do dia 3 de março, porém não para apresentá-lo a outras pessoas.

Ao entregá-lo nas mãos de Wozniak, “A.J.” intencionalmente quebrou o NDA (non-disclosure agreement – acordo de confidencialidade) de seu contrato, e portanto foi demitido. Resta saber qual o raciocínio que a Apple usou para não demitir Powell.

... e o primeiro malware.

Com o iPad tomando um dos postos principais como sonho de consumo geek, pessoas mal-intencionadas começam a explorar a ingenuidade alheia. Segundo a BitDefender, empresa especializada em segurança online, hackers estão distribuindo um email recomendando aos usuários do iTunes em sistemas Windows que façam o download de uma atualização do iTunes.

O email – e o site de download da atualização maligna – simulam com perfeição o material da Apple, mas a versão falsa na verdade dá acesso a informações confidenciais do usuário – como senhas, registros de aplicativos e números seriais – depois de instalada.

App Store

No Mac não?

Além do hardware, sempre existiram rumores sobre os aplicativos desenvolvidos pela Apple. Fruto da insistência – admirada por muitos – da empresa em produzir toda a experiência de seus consumidores.

O mais recente boato a surgir nesse campo diz respeito a mais inovações na App Store.

iTunes e a App Store

Circula na internet há alguns dias a possibilidade de que a grande revenda digital de conteúdo e aplicativos para os equipamentos portáteis da Apple passe também a vender programas para o Mac OS X a partir de sua versão 10.7.

Por um lado, uma “Mac Store” facilitaria a vida de muita gente concentrando a possibilidade de compra de software em um único local, e facilitando a instalação e remoção de aplicativos, como acontece atualmente nos dispositivos portáteis de Cupertino. Até mesmo a segurança do usuário seria beneficiada com esse repositório oficial controlado.

Outra possibilidade é a existência de promoções por parte dos desenvolvedores. Programas como o 1Password ou o Tweetie – que existem tanto no Mac quanto no iPhone – poderiam ser vendidos em todas as suas versões em uma única compra, garantindo descontos ao consumidor.

Entretanto, quem acompanha todos os zumbidos ouvidos no pomar sabe muito bem que o processo de aprovação da Apple em relação à loja para iPhone, iPod Touch e iPad tem seus defeitos.

Programas excelentes já foram bloqueados da loja por reproduzir funções de aplicativos padrão da Apple, e apenas Steve Jobs e sua equipe determinam o que pode ou não ser disponibilizado via iTunes. Isso tudo sem contar a – remota – possibilidade da Apple decidir – como acontece em iPhones sem jailbreak – impedir a instalação de aplicativos fora do ambiente da loja virtual.

Curioso com esse rumor, um brasileiro entrou em contato com Steve Jobs por email, que respondeu com um simples “não” à questão “há um rumor dizendo que existirá uma Mac AppS tore e que nenhum software sem autorização da Apple irá rodar no Mac OS X. É verdade?”

Imagem usada para comprovar a veracidade da comunicação com Jobs

Agora só falta descobrir se o “não” de Jobs se refere apenas à autorização, ou se à própria ideia da Mac App Store. Enquanto isso, quem quiser imaginar como seria comprar aplicativos apra seu Mac a partir do iTunes pode utilizar o Bodega, aplicativo de loja virtual muito semelhante à App Store.

Ingressos sim!

Novas patentes e a aquisição de uma empresa – a Siri, responsável por um serviço de localização de shows e opções de lazer em dispositivos móveis – criaram rumores entre quem acompanha as notícias do pomar.

Patente da Apple sugere venda de entradas para concertos e eventos pelo iTunes

Tudo indica que dentro em breve – pelo menos nos Estados Unidos – será possível comprar ingressos de shows, espetáculos e convenções pelo iTunes. Pelo que se vê na imagem da patente, além de ingressos, cupons de desconto e outros tipos de promoção também se tornem digitais na tela de um iPhone.

Em Cupertino e no mundo

Enquanto a Apple compra...

Além da Siri, outra compra importante que a Apple fez recentemente foi mais voltada ao hardware. A Intrinsity, considerada uma das responsáveis pelo A4 – chip que dá vida ao iPad – agora faz parte do rol de fabricantes de chips integrantes do pomar, junto a PA Semi, comprada em 2009.

Processador - iStock

... que tal comprar a Apple?

Isso mesmo! A partir do segundo semestre de 2010 será possível comprar os “Brazilian Depositary Receipts (BDRs) Nível 1 não patrocinados” emitidas na BOVESPA. A companhia de Steve Jobs está na lista das dez primeiras empresas a vender papéis BDR, ao lado de Google, McDonalds, WalMart e outras.

A “Meca” da Apple

Uma das principais conferências que ainda conta com presença Apple no mundo é a WWDC – Worldwide Developers Conference (Conferência Mundial de Desenvolvedores), cuja próxima edição acontecerá em junho de 2010.

WWDC 2010

Segundo a própria empresa, na WWDC deste ano abordará em profundidade – através de palestras e oficinas – o iPhone OS 4, oferecendo uma oportunidade única para quem programa visando o trio portátil de Cupertino. Além das sessões técnicas, dez premiações – 5 para iPad e 5 para iPhone – serão entregues no decorrer do evento.

No quesito rumores, diz-se à boca pequena que logo após seu anúncio na WWDC , o novo iPhone (o mesmo que virou caso de polícia, mas em versões de produção) será posto à venda. Entretanto, a Apple ainda não confirma essa informação.

Para conhecer mais detalhes ou inscrever-se na conferência, acesse este link.

Microsoft

Caiu na rede é peixe!

Não, a Apple continua não tendo relação alguma – que se saiba – com o futebol brasileiro. Porém quando algo vaza para a internet, tudo se torna uma questão de procurar direitinho, e foi isso que aconteceu com a maior concorrente da empresa de Steve Jobs.

O Office for Mac 2011 Beta 2 vazou para a rede, e já foi encontrado por diversos usuários de serviços de download por torrents pelo mundo todo. Quem conferiu disse que ficou bonito, prático e – como seu antecessor Office for Mac 2008 – continua pesado.

Ribbon do Office for Mac 2011

Mesmo assim, a existência do aplicativo já em versões de teste avançadas significa que pode-se esperar por um anúncio oficial em breve.

iPhone Messenger

Segundo o site Neowin.net, está programado para junho de 2010 o lançamento do Windows Live Messenger para iPhone e iPod Touch. Além disso, pode-se esperar uma bersão beta limitada para o mês de maio.

Ficou curioso? Confira os primeiros screenshots do aplicativo neste artigo do Baixaki.

Flash

Jobs explica...

Em uma carta aberta com ares de lição de moral, o CEO do pomar mandou um recadinho a todo mundo que acha um absurdo o trio iPhone, iPod Touch e iPad não suportar Flash. Listando os motivos que fazem do Flash um problema, Jobs explica que o aplicativo RIA (Rich Internet Applications – aplicações ricas na internet) da Adobe não funciona bem com a interface touch dos portáteis de Cupertino, uma vez que foi inventado da “era PC” e por isso depende de um mouse.

Adobe FlashAlém desse problema gravíssimo, tio Steve também fala que não quer perder o controle de qualidade dos aplicativos da plataforma iPhone OS para qualquer outra empresa, e por isso o flash não tem previsão de suporte. A carta também mostra as alternativas ao Flash disponíveis aos usuários do iPhone OS, como os vídeos em H.264 e o HTML 5.

... a Adobe retruca ...

Poucas horas depois da publicação da carta aberta de Jobs, o Wall Street Journal conseguiu uma entrevista com Shantanu Narayen, CEO da Adobe, sobre o “ataque” de Jobs ao Flash.

Durante a entrevista, Narayen afirma que a próxima versão do Android já contará com suporte completo a Flash, e chama as questões de interface levantadas por Jobs de “cortina de fumaça”. Sobre as falhas do software da Adobe em relação à plataforma Mac, o CEO da gigante dos gráficos questionou a verdadeira capacidade do sistema da Apple.

... e apresenta soluções

Além de confirmar que o Flash é antes de mais nada a principal – e a melhor – ferramenta de desenvolvimento multiplataforma, e a Adobe se compromete a manter esse status.

Novo Flash player para Mac já processa vídeo no hardware, economizando bateria.

Enquanto Jobs critica o consumo de bateria do Flash graças ao processamento de vídeo via software, a Adobe lançava a solução no novo Flash Player para Mac, capaz de renderizar o padrão H.264, defendido pela Apple, através do hardware do computador. Em teoria, a resposta direta a uma das principais críticas de Jobs contra o Flash.

Cupons de desconto TecMundo: