Em algum momento de 2016, a Apple teve um problema um pouco sério: um dos data centers que consolidam diversos servidores da Maçã tiveram firmwares infectados instalados, colocando em risco muitos dados da App Store e dos bancos de informações da Siri, algo que é relacionado aos dados pessoais de muitos usuários.

Qual foi a solução: apagar todos os servidores. A empresa que geria esse aglomerado de servers era a Supermicro. Contudo, um porta-voz da Apple negou que o ocorrido tenha gerado qualquer tipo de incidente com segurança. Contudo, o presidente da Supermicro afirmou que a empresa de Tim Cook encerrou o contrato com a companhia de servidores e devolveu diversos equipamentos recém-comprados.

Outra fonte diz que, na verdade, servidores que lidavam com dados da Siri foram infectados, contrariando a Apple. Por mais que isso gere alguns possíveis problemas de segurança, é algo comum e a Maçã usa servidores de terceiros há muito tempo, pois desistiu de ter seus próprios data centers.

Apesar de ter tido esse tipo de problema, a Supermicro informou que a Apple foi a única companhia que relatou firmwares infectados nos servidores. Quando questionada a respeito do problema, os engenheiros da empresa de Tim Cook passaram um número de firmware incorreto e, quando solicitados para dar mais informações, se recusaram.

Cupons de desconto TecMundo: