Uma criança chamada Teegan Lexcen teve sua vida salva por uma equipe de médicos do Hospital Infantil Nicklaus, em Miami, EUA. Ela nasceu com má formação do coração e com apenas um dos pulmões no peito. Por isso, precisava ser operada, mas as imagens apenas em 2D dos cardiogramas não ajudavam muito no planejamento da cirurgia. Para resolver o problema, os médicos usaram um Google Cardboard.

A ideia de utilizar o equipamento de VR da Google foi do Dr. Juar-Carlos Muniz, que converteu uma série de imagens 2D de cardiogramas em um modelo tridimensional. Em seguida, ele carregou o arquivo no app do Cardboard em seu iPhone e colocou o smartphone no aparelho de VR.

Com isso, o médico que iria fazer a cirurgia, o Dr. Redmond Burke, pôde calcular com precisão onde faria as primeiras incisões e ainda ter uma visão privilegiada do estado dos órgãos da garota. Veja o modelo 3D do peito da garota:

Teegan passou por uma operação de sete horas para corrigir parte dos problemas de má formação e agora passa bem. Ela ainda se recupera, mas, se não fosse por uma ideia astuta de um médico e pela acessibilidade do Cardboard, a menina talvez não tivesse sobrevivido à operação.

Você já utilizou alguma vez o Google Cardboard? Comente no Fórum do TecMundo