O Google Cardboard foi uma grande aposta da companhia para popularizar e espalhar a experiência de realidade virtual entre os fanáticos de tecnologia. Muito se fala da nova experiência, mas são poucos os que têm a oportunidade de presenciá-la na prática.

O Oculus Rifit, por exemplo, ainda não teve uma data de lançamento definida – sabe-se apenas que será nos primeiros meses de 2016. O PlayStation VR está na mesma situação: muitas promessas, muito conteúdo para o futuro e nada de preços ou datas.

Nessas horas o Google Cardboard – ou os seus semelhantes e produtos derivados – mostra o quanto esta tecnologia pode ser barata e acessível. O acessório é encontrado por volta de R$ 30 ou pode ser criado no estilo “faça você mesmo”, com uma caixa de papelão própria. Há alguns modelos mais rebuscados, mas aí depende do quanto você quer gastar.

Aproveitando essa onda de popularidade, nós decidimos fazer uma lista de jogos e apps legais para aproveitar a realidade virtual sem gastar muito. No final da seleção, vamos colocar alguns aparelhos e controles bacanas para você aproveitar o máximo.

1 – Insidious 3 VR

Sem sombra de dúvidas, se tem um gênero que sabe explorar bem a realidade virtual é o terror. Há centenas de opções de jogos e apps que vão te causar um frio na espinha, mas a série Insidious é uma que consegue fazer isso com maestria. Durante a jornada assustadora, você explorara uma casa bizarra, que mistura atores reais e cenários 3D.

2 – InMind VR

Está afim de dar uma viajada na maionese e se sentir sob uso de entorpecentes? Ok, não é nesse nível, mas InMind VR vai estourar os seus miolos com uma proposta extremamente bizarra e psicodélica. Neste game, você assume o papel de um nanorrobô que deve erradicar um vírus cerebral que ameaça a saúde de uma pessoa.

Basicamente, o jogo é um shooter on rails, ou seja, um FPS que movimenta o personagem automaticamente. A grande sacada do título é a mira, que é controlada a partir do giroscópio do celular, ou em outras palavras, movimentando a cabeça e “olhando” para os inimigos.

3 – 11:57

11:57 é outra experiência VR que envolve ambientes assustadores. Contudo, há menos jogabilidade e mais filme aqui, mas isso não é necessariamente ruim. Você está em um local extremamente amedrontador e está amarrado em uma cadeira. A única opção é observar o que acontece na tela e seguir o som do ambiente.

Em outras palavras, o título é mais um curta-metragem, mas ele é interativo, ou seja, nada acontece a não ser que você investigue a origem dos efeitos sonoros. Para fazer isso, você deve girar a cabeça e procurar pelo o que assombra a horripilante sala.

4 – Shadowgun VR

Que tal um pouco de ação para a lista? Shadowgun VR é um dos poucos jogos de tiro em primeira pessoa para realidade virtual, e ele pode dar a você uma boa noção do que é jogar um FPS de uma forma imersiva. O único ponto negativo é que ele requer um controle para usufruir da experiência. Porém, fique tranquilo, vamos listar alguns no final da matéria.

5 – Vanguard V

Só um jogo de ação está pouco? Que tal um pouco mais de emoção? Vanguard V é um título de nave com muito tiro e explosões, no qual você viaja desde a órbita até o centro da Terra para exterminar uma raça de parasitas que ameaça a vida humana. O jogo é dos mesmos criadores de Pronto Pulse, outro título famoso por utilizar bem a realidade virtual.

6 – Proton Pulse

Como falar do sucessor espiritual sem mencionar a obra original? Proton Pulse é um game que se assemelha ao Arkanoid, mas em primeira pessoa e com muitos efeitos bacanas. Para controlar a câmera, você deve movimentar a cabeça. O jogo é pago, mas não é caro não: ele sai por apenas R$ 5,16.

7 – Lamper Cardboard: First Flight

Que tal um infinity runner para variar a experiência? Lamper Cardboard: First Flight é um título no qual você deve coletar moedas e desviar de obstáculos, mas utilizando a realidade virtual. Advinha como você movimenta o personagem? Correto, com o giroscópio do celular, ou seja, com o movimento da cabeça.

8 – Deadland Zombies Combat

Deadland Zombies Combat é uma boa opção que mistura terror com ação. Em outras palavras, ele é o Dead Trigger da realidade virtual, e é totalmente gratuito. Diferente dos demais títulos da lista, este FPS não é controlado automaticamente, pois é você quem assume a movimentação do personagem.

9 – Titans of Space

Que tal uma experiência para relaxar e agregar conhecimento? Titans of Space não é exatamente um jogo, e sim uma excursão interativa no qual visitamos os planetas do Sistema Solar e aprendemos mais sobre eles. A grande sacada é trazer para a realidade virtual uma visão espacial extremamente imersiva.

10 – WAA! VR

WAA! VR oferece uma jogatina extremamente casual, divertida e que utiliza muito bem o conceito da realidade virtual e dos controles do Google Cardboard. Aqui, a sua mira é controlada pelo o seu foco visual, que deve ser utilizado para defender a terra de uma chuva de meteoros. O game conta com gráficos e animações fantásticas, mas custa R$ 3,01.

11 – VR Roller Coaster attraction

A lista não seria completa se não houvesse ao menos um app de montanha-russa. Sabe por que eles são famosos na realidade virtual? A resposta é simples: não há nada que chega tão perto de recriar a sensação de andar de montanha russa do que programas assim. VR Roller Coaster attraction segue o mesmo padrão de qualidade dos demais e oferece uma experiência incrível. Cuidado para não ter enjoo, hein?

Controles Bluetooths

Conforme mencionamos na lista, alguns dos jogos necessitam de um controle Bluetooth para jogar. Afinal, se não há como utilizar comandos touch, algum periférico deve suprir isso, não? Abaixo, sugerimos algumas opções bacanas para se divertir com a realidade virtual (e, certamente, em alguns outros games que não usa o Cardboard):

Ipega Pg-9021

Terios T5

Joypad Leadership

IPEGA PG-9025

Caso você queira opções diferentes (e até mesmo um pouco mais inacessíveis no Brasil), você pode dar uma conferida nesta outra lista do TecMundo, na qual colocamos uma variedade maior de controles Bluetooths.

Modelos de Cardboards

Vamos ao produto em si: o Cardboard. Existem diversos modelos em redes varejistas e sites de comércio eletrônico, mas também é possível comprar apenas um par de lentes e fazer o projeto com algum papelão que esteja sobrando em casa.

Google Cardboard

Não há muito mais o que falar sobre ele além do que já citamos na matéria. O Cardboard da Google é simples, prático e feito inteiramente de papelão. Não há nenhum tipo de alça (é necessário segurar na mão), portanto, você precisa improvisar ou amarrá-lo com algo à cabeça. O modelo pode ser encontrado por cerca de R$ 20 ou pode ser montado com um par de lentes (que custam R$ 14) e papelão avulso. Você encontra o desenho técnico para montá-lo aqui.

Cardboard de plástico (genérico)

Caso queira algo mais rebuscado e que te dê uma segurança maior (afinal, o papelão pode rasgar ou molhar, prejudicando o seu smartphone), há diversos modelos de plástico. Este aqui, por exemplo, possui um suporte ajustável para encaixar o celular, ajuste de foco e uma faixa para prendê-lo à cabeço do usuário.

VR Space

Chamado de VR Space, esse modelo conta com um acabamento mais requintado, faixa e foco ajustável, saída para fone e material mais durável. Em outras palavras, é um acessório mais durável, resistente e com mais conforto para quem utilizá-lo. Entretanto, o preço foge bastante da versão básica: o suporte é encontrado na faixa dos R$ 200.

VR Box

Seguindo a onda do VR Space, este modelo também conta com um material mais resistente e confortável para o usuário. Além de contar com faixas e foco ajustáveis, ele tem um recurso para adaptar o visor para smartphones com telas de 3,5 a 6 polegadas.

Você já utilizou alguma vez o Google Cardboard? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: