Há décadas no mercado de câmeras digitais, a Ricoh tem aproveitado os últimos anos para investir em um nicho bastante atraente desses dispositivos: as câmeras esféricas, capazes de gravar em um ângulo de 360 graus. O último lançamento da empresa japonesa, no entanto, fica no meio termo entre os itens tradicionais e os mais novos. Com capacidade de gravar vídeos em altíssima resolução e contando com uma lente grande-angular de cair o queixo a WG-M2 é o mais novo representante da linha ultrarresistente da companhia.

Voltada para o segmento de câmeras de ação – capitaneado pelas badaladas GoPro –, a sucessora da WG-M1 esbanja tecnologia tanto na sua carapaça externa como nos componentes protegidos dentro desse verdadeiro encouraçado. Cerca de 40% menor e mais leve que o primeiro modelo da família, a WG-M2 captura clipes 4K a 30 quadros por segundo ou 1080p a 60 fps – com a opção de chegar a 120 fps no formato 720p – e pode tirar fotos com 8 megapixels de resolução.

Embora essas especificações sejam muito boas para um gadget no segmento, marcas já estabelecidas como Sony e a própria GoPro já possuem pelo menos um produto intermediário com configurações semelhantes. Assim, qual a vantagem do novo equipamento da Ricoh? Basicamente, tudo se resume a uma resistência difícil de se encontrar e um campo de visão muito superior ao das concorrentes – fatores que podem fazer o brinquedinho cair no gosto dos consumidores mais exigentes.

Com uma construção reforçada, a WG-M2 é capaz de resistir a mergulhos de até 20 metros de profundidade, temperaturas de -10º C e quedas de mais de dois metros de altura – tudo isso dispensando cases ou outros acessórios. Um conjunto avançado de lentes também permite filmagens com um ângulo de 204 graus, uma melhoria considerável para o padrão da indústria, que costuma ficar na cada dos 170 graus. Caso você queira um vídeo mais fechado, um sistema de estabilização digital entra em jogo e garante que não haja tremidas no arquivo final.

Trazendo novidades para um segmento bastante concorrido, a nova câmera de ação da Ricoh é uma chance de a companhia se destacar diante dos consumidores e garantir uma fatia do mercado – disputando o bolso da clientela junto de Garmin, TomTom, Nikon, Samsung e outras marcas. Programada para ser lançada lá fora em abril pelo preço de US$ 299 (R$ 1,2 mil), a WG-M2 pode acabar se provando um concorrente à altura de produtos como a GoPro HERO4 Silver, que chega a custar 100 dólares mais caro sem oferecer a mesma resistência.

Quais são os elementos mais importantes em uma câmera de ação? Comente no Fórum do TecMundo!