Análise: Notebook Acer Aspire V5-471-6888

Produto de configuração razoável é uma opção para quem almeja beleza, leveza e desempenho na medida para aplicativos mais leves.
  • Visualizações46.822 visualizações
Por Fabio Jordão em 28 de Maio de 2013

A Acer é uma das maiores fabricantes de notebooks e não é surpresa alguma ver a empresa apostando em diferentes segmentos do mercado. Apesar de lançar novos ultrabooks para os consumidores mais exigentes, a companhia não se esqueceu de quem busca uma configuração intermediária para trabalhar ou aproveitar conteúdos mais básicos.

Hoje, recebemos o notebook Acer Aspire V5 para testes. Há diversas versões que integram esta linha de produtos, com variações de memória e processador. O aparelho que testamos é o Aspire V5-471-6888, um modelo mediano focado no consumidor que busca uma máquina para as tarefas do cotidiano. Veja as configurações:

(Fonte da imagem: Tecmundo/Baixaki)

Aprovado

Um dispositivo elegante

Assim como outros modelos da fabricante, o Aspire V5 impressiona pelo visual. A Acer apostou na cor prata para evidenciar a modernidade do produto. Além disso, a empresa abusou das superfícies lisas, o que realmente deixa o notebook com um design mais ousado.

Ao abrir a tampa, nos deparamos com um teclado muito bonito. As teclas na cor preta dão o contraste e o espaçamento entre elas ajuda a deixar o visual harmonioso. Somente a tecla Power fica posicionada fora do teclado. Em nossas verificações, o notebook ofereceu conforto na hora da digitação.

(Fonte da imagem: Tecmundo/Baixaki)

O touchpad compatível com múltiplos toques ocupa um bom espaço e apela para a discrição ao evitar os botões comuns que antes faziam parte do design de produtos da Acer. O uso de zoom, scroll e outras funcionalidades do Windows 8 é muito tranquilo com este componente.

Um notebook com cara de ultrabook

É notável que a Acer focou esforços para deixar o visual muito chamativo. Além de apelar para a simplicidade, a companhia trabalhou na distribuição dos componentes para afinar o produto e deixá-lo muito mais leve. Ele acaba não alcançando as especificações necessárias para ser classificado como um ultrabook, mas chega muito perto.

(Fonte da imagem: Tecmundo/Baixaki)

Ficamos impressionados com o tamanho da bateria, a disposição das portas e o aproveitamento do espaço interno. Apesar de buscar reduzir números, a Acer não quis deixar um drive de DVD de fora do aparelho. Assim, se você ainda usa o PC para gravar discos, este notebook pode atender as suas necessidades.

Tela de boa qualidade

Qualidade de imagem é importante e felizmente o Acer Aspire V5 vem com uma das mais modernas tecnologias para telas. A fabricante apostou em um display de tamanho razoável e alta definição que ainda traz capacidade elevada para reprodução de cores.

As imagens são incrivelmente nítidas e o aparelho proporciona conforto para quem costuma assistir a muitos filmes. Os níveis de brilho são muito bons e devem garantir boa distinção de cores. Seja para navegar na web, para reproduzir vídeos ou para trabalhar no dia a dia, este visor oferece boa qualidade.

Reprovado

Processador gráfico deixa a desejar

O Aspire V5 não é um PC para jogos, mas é claro que seria bom se ele rodasse algum título — mesmo que com gráficos nas configurações mais baixas. Assim, tivemos a ideia de testar o benchmark de Resident Evil 6 para ver como ele encara um game atual.

Antes de dar os resultados, vale dizer que esperávamos obter melhores resultados com o processador Intel Core i5 e a placa gráfica Intel HD Graphics 4000. Infelizmente, este notebook da Acer acaba sendo mais fraco do que um concorrente de baixo custo (com processador AMD e que já tem dois anos de uso).

Ampliar (Fonte da imagem: Tecmundo)

Ampliar (Fonte da imagem: Tecmundo)

Rodamos o benchmark com as mesmas configurações (no mínimo) no Acer Aspire V5 e em um Samsung 305E4-AD1. No fim, o Samsung levou nota C (com 1205 pontos) e o Acer atingiu apenas a nota D (com um total de 996 pontos). Apesar disso, em jogos mais básicos (como Diablo 3) com configurações reduzidas, este chip gráfico pode dar conta do recado.

Pequenos inconvenientes

Apesar de ser muito bonito, o Aspire V5 não é um produto que passa a sensação de segurança. A carcaça dele é feita de um material plástico que parece ser muito frágil e qualquer esbarrão possivelmente deixará marcas severas — claro que não tivemos a coragem de realizar testes, pois analisamos um produto novo e tal procedimento não teria grande valia para nossa análise.

Ainda falando da carcaça, devemos salientar que a tampa do produto registra facilmente todas as impressões digitais (um paninho deve resolver este probleminha). O layout do teclado é excelente para a digitação, mas sentimos um pequeno desleixo no posicionamento das teclas “Enter” e “|\”. Elas ficam grudadas com as vizinhas e estragam o visual geral do teclado.

(Fonte da imagem: Tecmundo/Baixaki)

O touchpad incomoda visualmente, pois ele é descentralizado com a barra de espaço. Outro aspecto que nos incomodou foi o posicionamento dos leds indicadores. Eles ficam muito abaixo da linha visível e não há ícones que sugiram o funcionamento de cada um deles.

Para reduzir a espessura do produto, a Acer removeu a porta de rede e a VGA (um cabo que é ligado em uma conexão própria compensa a falta dos itens). A ideia é válida, mas quem usa um cabo de rede constantemente vai precisar ficar com o cabo conectado. Por fim, vale notar que as portas USB ficam próximas, dificultando o uso de dispositivos que ocupam mais do que o espaço-padrão.

O display poderia ser melhor

Ainda que traga uma tela de boa qualidade, este Aspire V5 não tem o melhor dos displays. Primeiramente, devemos notar que ele mostra alguns defeitinhos no contraste. Apesar de reforçar as sombras, ele impossibilita a distinção de alguns conteúdos que tendem mais para as cores escuras — isso é um bocado ruim para quem costuma assistir a filmes no PC.

(Fonte da imagem: Tecmundo/Baixaki)

Além disso, a tela do produto é muito reflexiva, sendo que mesmo em dias nublados é difícil enxergar o conteúdo. Mesmo com a configuração de brilho no máximo, o display se comporta como um espelho e atrapalha a utilização dos aplicativos. O jeito é usar o aparelho em locais com pouca luz de ambiente.

A energia vai pelo ralo

A bateria de tamanho reduzido deste aparelho é impressionante no visual, porém deixa a desejar no desempenho. Em nossa bateria de testes, ela não durou mais do que 2 horas e 30 minutos com a configuração de brilho no máximo para a reprodução de vídeos na internet.

(Fonte da imagem: Tecmundo/Baixaki)

Se você pensa em usar o computador para textos e outras atividades que exijam menor consumo de energia, pode ser que ela alcance algo próximo de 3 horas. Não é tão ruim como outras opções de PCs mais básicas, mas esperávamos usar o aparelho por quase 4 horas.

Vale a pena

Em nossas pesquisas, encontramos o Acer Aspire V5 com preços próximos de R$ 1.700. Para nós, este é um valor bem alto a se investir em uma máquina que não oferece benefícios tão superiores aos de um computador de baixo custo (que traga um Intel Core i3 ou um AMD).

(Fonte da imagem: Tecmundo/Baixaki)

Apesar do visual chamativo, da espessura reduzida e da leveza, este produto acaba não sendo uma ótima opção para quem busca um notebook com benefícios e por um preço razoável. Ele pode atender as expectativas de quem não vai trabalhar com softwares pesados, mas qualquer outro PC barato também pode oferecer tais capacidades.

Infelizmente, parece que não há espaço no mercado para um notebook que tenta ser um ultrabook. Este Aspire V5 é um ótimo aparelho e segue o padrão de qualidade da marca, mas ele provavelmente só vai encontrar interessados que sejam fãs da Acer ou que vejam vantagens em apostar em um Intel Core i5 de dois núcleos.



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!