Ciência da Computação, Engenharia da Computação ou Análise e Desenvolvimento de Sistemas: que curso eu escolho?

Saiba um pouco mais sobre os cursos
  • Visualizações64.567 visualizações
Por Ana Paula Pereira em 29 de Março de 2011

Qual curso eu devo escolher?

Embora haja diferença entre os cursos de graduação voltados para a área de informática, aos olhos de quem não conhece muito, tudo parece exatamente a mesma coisa. Então, na hora de se candidatar para uma vaga na universidade, não é incomum surgirem dúvidas sobre qual das graduações escolher.

Mesmo que tudo possa parecer semelhante, já  que a área de estudo é idêntica,  cada um dos cursos tem seu foco e sua metodologia de ensino. Abaixo estão as principais diferenças (e semelhanças), entre cada um deles.

Bacharelado em Ciência da Computação

O curso de Ciência da Computação, também chamado de Bacharelado em Informática por muitas universidades, é um curso mais centrado no desenvolvimento de software propriamente dito. Aqui também entra o estudo das linguagens de programação, sua evolução, diferenças e suas técnicas de desenvolvimento.

O curso preza pela análise das necessidades de seus usuários e desenvolve aplicações para supri-las. Os estudantes trabalham tanto com linguagens de baixo quanto de alto nível. Em Ciência da Computação são estudados softwares básicos e complexos (sistemas de processamento de informações, por exemplo) utilizados em campos avançados da ciência.

Ciências da computação é mais teórico e voltado para software

Ele também aborda a parte de banco de dados (gerenciamento, implantação, etc.) e segurança para programas. Embora não seja o foco do curso, também é estudada a parte de redes. Vale reforçar que Ciência da Computação é um curso mais teórico. Ele exige certa desenvoltura com cálculos e abstração. A grade aborda matérias como física, matemática, cálculo avançado e algoritmos, além dos fundamentos de computação e linguagens.

A duração do curso varia entre quatro e cinco anos e a conclusão exige um projeto que costuma incluir um programa e o trabalho escrito referente a ele. O mercado de trabalho se estende desde empresas de desenvolvimento até pesquisa científica.

Engenharia da Computação

O curso de Engenharia da Computação tem uma grade muito semelhante à de Bacharelado em Ciência da Computação, tanto que várias universidades não separam a área em dois cursos, assim como muitos países. A grande diferença entre os dois é que no caso do de Engenharia, o estudo é mais voltado para a parte de hardware.

O aluno de Engenharia da Computação tem seus estudos mais focados em produzir peças e componentes para máquinas ou equipamentos automatizados, criar sistemas que integram hardware e software e planejar e montar computadores. O curso também possui um cunho um pouco mais teórico.

Engenharia da computação tem seu foco mais em hardware

Os estudantes são centralizados no planejamento (montagem de projetos), desenvolvimento e implementação de equipamentos, chips, placas e dispositivos computacionais, aplicações industriais, sistemas embarcados, etc.. Mesmo não sendo o centro do curso, também é abordada a parte de bancos de dados e redes.

A grade se assemelha bastante àquela adotada por Ciências da Computação, inclusive com várias disciplinas em comum. A duração do curso costuma ser de cinco anos. O mercado de trabalho está voltado mais na indústria e automação comercial. O Engenheiro da Computação vai projetar ou produzir máquinas e equipamentos para vários setores, baseado nas necessidades dos clientes.

Há também a possibilidade de trabalhar com a implementação de redes. Em alguns casos, os profissionais optam pela área de desenvolvimento de programas.

Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

O curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas costuma adotar uma grande variedade de nomes, conforme a instituição. Entre eles estão Tecnologia da Informação, Tecnologia em Sistemas de Informação, Tecnologia em Sistemas para a Internet, e outras variações. Por vezes, o nome é escolhido devido a um foco específico adotado pela universidade. Ao contrário dos dois primeiros, este é um curso mais prático.

Ele é voltado para o estudo das tecnologias que estão em alta na atualidade, preparando o aluno para entrar diretamente no mercado. O objetivo principal é formar profissionais capazes de atuar em diversos segmentos do ramo de desenvolvimento. São abordadas mais linguagens de programação de alto nível e a grade é um pouco diferente dos cursos anteriores.

TADS é um curso mais prático e voltado para inserir o profissional diretamente no mercado

O curso aborda mais disciplinas de linguagem de programação (Java, PHP, C, C++, etc.), matemática (porém um pouco mais “básica” do que aquela presente nos outros), algoritmos, redes e fundamentos da computação. Além destas, algumas universidades adotam matérias das áreas humanas para melhorar os relacionamentos com os clientes.

Além disso, normalmente também há o ensino de Empreendedorismo ou noções de Administração, para que o aluno possa ter noções básicas no caso de querer montar seu próprio negócio. A duração do curso costuma ser de três anos. O mercado para os Tecnólogos em Sistemas de Informação costuma ser o de desenvolvimento, redes e suporte.



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!