A Google está com medo de que aconteça uma verdadeira debandada de estrelas do YouTube nos próximos meses. De acordo com o The Wall Street Journal, a gigante estaria oferecendo bônus lucrativos a grandes criadores de conteúdo para impedir que eles aceitem ofertas de rivais e passem a produzir vídeos para outras empresas.

A publicação conta que o Facebook, o Crackle e a Vessel, uma startup que ainda nem lançou o próprio produto e foi fundada por um executivo do Hulu, são as empresas com as ofertas mais interessantes.

A estratégia da Google envolve contratos de vários anos para que os youtubers postem conteúdos exclusivamente no site, ou deixem ele somente no YouTube por algum tempo e, só mais tarde, postem em eventuais concorrentes.

A concorrência vem aí

A Vessel reuniu US$ 75 milhões em um investimento recente e planeja lançar um sistema de vídeo por assinatura. Michelle Phan, uma das criadoras de conteúdo que teria recebido um novo contrato, tem mais de 6 milhões de inscritos no canal do YouTube e já afirmou que achou a ideia da rival interessante. Ainda assim, a enorme base de usuários já conquistada deve ser levada em conta.

O contrato seria baseado na "fama" atual que os youtubers possuem e envolveria postar cada vídeo no Vessel com três dias de antecedência em relação à plataforma da Google.

Esse tipo de concorrência pode fazer com que a Google mude a estratégia do próprio YouTube, que pode passar a oferecer serviços de assinatura além do Music. O reforço de marca é outra ação que deve ser intensificada, como marketing envolvendo donos de canais, por exemplo.

Cupons de desconto TecMundo: