Fim do Yahoo: 5 curiosidades sobre essa gigante da tecnologia [vídeo]

4 min de leitura
Imagem de: Fim do Yahoo: 5 curiosidades sobre essa gigante da tecnologia [vídeo]
Fonte: Quartz
Avatar do autor

Você provavelmente já está sabendo que o Yahoo! está sendo vendido para uma operadora de telecomunicações norte-americana, a Verizon. Essa empresa ainda vai dividir o bolo com a chinesa Alibaba. Com isso, praticamente todo o comando atual do Yahoo! deve ser trocado e também existe a possibilidade de demissões em massa serem feitas nos próximos anos, como é comum em toda operação de incorporação como essa.

Por conta desse suposto “fim do Yahoo!” como o conhecemos, a gente resolveu trazer para você algumas curiosidades sobre a companhia, que foi uma das pioneiras da internet.

A gente pegou alguns dos pontos mais marcantes e curiosos da história do Yahoo!, especialmente as que envolviam a compra e a venda de empresas, uma vez que esse assunto está em pauta agora. Confere aí.

Primeiro nome da empresa não era Yahoo!

Jerry Yang e David Filo fundaram a startup que viria a se tornar o Yahoo! em 1994 enquanto estudavam na Universidade de Stanford, nos EUA. O projeto inicial deles era criar um website que serviria como um índice para a internet de acordo com as preferências deles. Portanto, o negócio não era de fato um buscador como os que conhecemos hoje.

Seja como for, o primeiro nome do site foi “Jerry and David’s Guide to the World Wide Web” ou algo como “O Guia de Jerry e David para a Rede Mundial de Computadores”. Talvez na época esse nome poderia parecer interessante ou minimamente chamativo, mas esse certamente não é o caso nos dias atuais, ou mesmo nos anos 2000. Portanto, estamos felizes que houve a mudança.

Yahoo! recusou uma oportunidade de comprar o Google

Quem diria que a Google um dia já esteve à venda? Uma das maiores empresas do mundo na atualidade já esteve avaliada em apenas US$ 1 milhão e foi oferecida aos executivos do Yahoo! para compra. Em 1998, Larry Page e Sergei Brin teriam entrado em contato com a então gigante das buscas Yahoo! para venderem a ela sua pequena startup.

A ideia da dupla era passar o projeto para frente e voltar à faculdade, também em Stanford. O Yahoo! recusou a oferta porque o Google fazia os usuários ficarem muito pouco tempo na sua página por conta do esquema de buscar e receber resultados. O Yahoo! ainda estava na era do índice, que pretendia fazer os visitantes ficarem navegando mais tempo na sua página antes de pularem para as outras.

Microsoft tentou comprar Yahoo!

A Microsoft, esperta como sempre, percebeu em 2008 que o Yahoo! não estava tão bem das pernas quanto anteriormente. Aí a empresa fez uma oferta para comprar a “ainda não concorrente”. Com o poder do buscador do Yahoo!, a Microsoft poderia fazer muitas coisas acontecerem em seus sistemas operacionais. A oferta foi de US$ 44 bilhões, mas os executivos do Yahoo! quiseram negociar um preço maior.

Com isso, a Microsoft desistiu do negócio e resolveu construir o seu próprio buscador logo no ano seguinte, o Bing. Apesar de ainda não ser um concorrente que “peita o Google”, o Bing se tornou bem mais popular que o Yahoo! Search e tem cerca de 400 milhões de visitantes únicos por mês. O Yahoo! tem 100 milhões a menos.

De onde vem o nome “Yahoo!”?

Existem duas explicações para o nome do Yahoo! e ambas são verdadeiras. A inspiração veio do livro As Viagens de Gulliver, um romance de Jonathan Swift. Nessa história, o protagonista encontra um povo muito rude e curioso chamado yahoo. A obra é de 1726 e, por isso, já não há mais direitos autorais sobre a palavra. Contudo, quando a dupla fundadora foi fazer o registro da marca, descobriram que já havia uma empresa com esse nome, e eles resolveram colocar uma exclamação no fim, só para não ficar exatamente igual.

A segunda explicação seria o fato de essa palavra também servir como sigla para “Yet Another Hierarchical Officious Oracle” ou algo como “Mais um Oráculo Oficioso e Hierárquico”. Se fosse brasileiro, o site se chamaria “Mooh”…

Yahoo! já foi muito valioso

Hoje a gente pensa em empresas como Google, Apple e Microsoft como “incompráveis”, até porque quem é que teria dinheiro para adquirir essas gigantes, não é? Contudo, lá pelos idos de 2000, as pessoas também pensavam isso do Yahoo!. Antes de a bolha da internet estourar, estimava-se o valor de capitalização da empresa em mais de US$ 100 bilhões, uma grande fortuna para a época.

Cada ação valia US$ 118. Considerando a inflação do dólar de 2000 até hoje, é como se a empresa tivesse alcançado um valor de mercado de US$ 487 bilhões naquela época, 100 vezes mais do que o montante que está sendo acertado hoje na venda para a Verizon.

Essa estimativa da inflação foi calculada com o US Inflation Calculator.

***

Se você conhece alguma outra curiosidade interessante sobre o Yahoo! ou quer contar uma pequena história sobre como você usava ou usa os serviços da empresa, compartilhe isso com os demais leitores ali nos comentários.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Fim do Yahoo: 5 curiosidades sobre essa gigante da tecnologia [vídeo]