A Xiaomi abalou o mercado de smartphones nos últimos tempos com aparelhos com ótimo custo benefício, como o Redmi 2 e o Redmi 2 Pro – além de outros produtos, como a Mi Band e o Mi Power Bank. O sucesso da marca garantiu um lugar no Top 5 de fabricantes de celulares, disputando com Samsung, Apple e Huawei.

Entretanto, a empresa chinesa está em uma maré de azar em 2016. Logo de primeira, a empresa saiu do Top 5 para dar espaço para a Oppo e Vivo. Depois, veio a notícia do cancelamento da produção dos smartphones no Brasil por culpa das cargas tributárias.

Agora, para completar o cenário negativo, fontes internas revelaram o balanço financeiro da empresa em 2015, até agora mantido em segredo. De acordo com as informações, a Xiaomi fechou o ano com 3 bilhões de dólares a menos do que o esperado para o lucro.

Xiaomi

A expectativa da companhia era atingir o valor de US$ 15.23 bilhões. Ao invés disso, o saldo final apresentou uma receita de US$ 11.9 bilhões, cerca de 5% a mais do que em 2014 com US$ 11.3 bilhões.

Por mais que esta informação não seja proveniente de fontes oficiais, a Xiaomi se pronunciou sobre o vazamento sem tocar no assunto. "Nós nunca compartilhamos a receita e não somos capazes de comentar sobre esse vazamento. O que podemos afirmar é que vendemos mais de 70 milhões de smartphones em 2015, apesar da crise no mercado de smartphones", informou em comunicado.

Previsão da Samsung estava correta?

Em 2014, um executivo da Samsung afirmou que o sucesso da Xiaomi em 2014 não se repetiria em 2015. A declaração foi feita por Robert Yi, o Relações Públicas Sênior da Samsung, durante uma série de apresentações em Nova Iorque voltadas aos investidores da companhia, a Samsung Investor Forum 2014.

De acordo com o executivo, a empresa não está assustada com a concorrência com a Xiaomi. Além disso, ele ainda comenta que a Xiaomi é uma entidade curiosa e que não consegue entender como essa empresa consegue obter algum tipo de lucro.

Cupons de desconto TecMundo: