A Xiaomi é famosa por smartphones e outros aparelhos menores no Ocidente (principalmente pelo Redmi 2 aqui no Brasil), mas, caso você não saiba, a companhia chinesa fabrica muitos outros eletrônicos na Ásia, como TVs, smartbands e muito mais. Ontem, durante a Google I/O 2016, a fabricante revelou a Mi Box, uma set-top box com suporte a 4K que chegará aos EUA ainda neste ano.

A companhia disse que o equipamento deve ter suporte a conteúdo Ultra HD e até em 60 frames por segundo via streaming, além de contar com a tecnologia HDR10, um recurso de alcance dinâmico que trará um melhor sistema de cores e contraste nos vídeos – que, consequentemente, oferece uma imagem melhor.

Set-top box da Xiaomi, chamada de Mi Box

Por baixo do capô

As especificações do set-top box da Xiaomi são boas e não deixam a desejar, principalmente se levarmos em conta que se trata de um aparelho multimídia para ser conectado à TV. O gadget vem equipado com Android TV, que é um dos diferenciais do produto. Confira as especificações:

  • Processador: ARM Cortex-A53 quad-core (sem frequência especificada);
  • GPU: Mali 450;
  • Memória RAM: 2 GB DDR3;
  • Armazenamento: 8 GB;
  • Entradas: HDMI 2.0a e USB (sem especificação);
  • Sistema de som: Dolby Digital Plus + DTS surround sound;
  • Conexões: 802.11ac WiFi;
  • Periféricos: controle remoto Bluetooth com microfone e Mi Game Controller (opcional);
  • Extras: suporte ao Google Cast para dispositivos Android e iOS (para comandos de voz).

Além de contar com um bom hardware, os acessórios e extras não deixam a desejar também. O sistema de som e o suporte ao Google Cast tornam o aparelho interessante para realizar funções smarts na sua sala de estar. Apesar de ter apenas 8 GB de armazenamento, a entrada USB do aparelho pode servir para expandir esse espaço. Por enquanto, a Netflix, o YouTube e a Amazon já se pronunciaram e disseram que os seus serviços terão suporte à Mi Box.

Será que vinga?

Nos Estados Unidos, já existem algumas opções para quem quer uma set-top box de qualidade na sala, como o Roku, a Apple TV, Amazon Fire TV e até mesmo o próprio Chromecast ou o Nexus da Google. Portanto, a empresa chinesa estaria competindo com alguns nomes grandes no mercado.

Certamente, o sistema Android TV pode ser um diferencial (já que neste segmento há poucos concorrentes), mas ainda veremos como a Xiaomi vai se sair no Ocidente e o quão grande será o investimento. Além disso, a fabricante não parece disposta a trazer a sua própria plataforma de streaming que, na China, transmite filmes e programas locais.

Você acha que uma set-top box da Xiaomi é uma boa ideia? Comente no Fórum do TecMundo

Por enquanto, a marca ainda não revelou a data de lançamento ou o preço do produto no mercado, da mesma forma que é uma incógnita se o Mi Box dará as caras no Brasil algum dia. Será que veremos um preço acessível como ocorre nos demais gadgets da companhia?

Cupons de desconto TecMundo: