Quem está acompanhando as últimas notícias de tecnologia do momento já está sabendo que o WikiLeaks vazou mais de 30 mil documentos da Sony. Alguns deles eram emails que a gigante japonesa trocava com a Apple em relação a acordos de seu streaming de vídeos, o Sony Crackle, e a Apple TV.

Uma das informações divulgadas diz que a empresa da Maçã poderia usar o serviço na Apple TV, mas a Sony teria direito a 100% dos lucros com marketing. Além disso, a empresa de Steve Jobs teria que permitir as futuras propagandas do Crackle na “programação”. Esse contrato teria a duração de três anos (começando em dezembro de 2013).

Heisenberg ainda causando polêmicas

Outra informação curiosa foi a reação negativa de Jeffrey Katzenberg, diretor da Dreamworks, ao comercial dos Stickers da Apple, que em um momento mostrava uma referência ao seriado “Breaking Bad” (do qual a Sony Entertainment era uma das produtoras).

Na época, o executivo estava tentando comprar a parte da empresa no site de vídeo de músicas Vevo e enviou um email aos altos executivos da companhia pedindo para não deixar “alguém como a Apple se aproveitar de seus conteúdos”. É claro que os documentos vazados tinham outras informações, mas nenhuma que pudesse causar tanto desconforto como essa. 

Cupons de desconto TecMundo: