Após toda a polêmica envolvendo o bloqueio do aplicativo de chat WhatsApp no Brasil, inicialmente durante 48 horas, e a derrubada da medida por um desembargador 12 horas depois, a situação desagradável ainda causa reações entre os envolvidos, especialmente da parte do app, visto que a ação criminal corre em segredo de justiça.

Jan Koum, diretor-executivo do WhatsApp, manifestou-se através de suas contas nas redes sociais Facebook e Twitter sobre o ocorrido. Koum disse que ficou “desapontado com a decisão inconsequente de cortar o acesso ao WhatsApp, uma ferramenta de comunicação da qual muitos brasileiros se tornaram dependentes e triste por ver o Brasil se isolar do resto do mundo”.

We are disappointed in the short-sighted decision to cut off access to WhatsApp, a communication tool that so many...

Posted by Jan Koum on Quarta, 16 de dezembro de 2015

O diretor-executivo afirmou estar decepcionado com o juiz pela punição de 100 milhões de pessoas em todo o Brasil por causa de informações que eles não possuem. A ação que bloqueou o aplicativo indica que os responsáveis pelo WhatsApp não teriam fornecido certos dados exigidos pela Justiça brasileira. Koum também destacou um dos problemas pelos quais achou a decisão pelo bloqueio inconsequente, apontando que nove entre 10 médicos brasileiros utilizam o WhatsApp para se comunicar com seus pacientes, conforme informou a publicação City A.M.

Mark Zuckerberg, CEO do Facebook – empresa que comprou o WhatsApp em 2014 –, também se manifestou na rede social sobre o problema enfrentado pelo aplicativo no Brasil e comemorou a queda do bloqueio: “WhatsApp está de volta no Brasil! Suas vozes foram ouvidas e o bloqueio foi suspenso. Obrigado à nossa comunidade pela ajuda para resolver isso!”.

WhatsApp is now back online in Brazil! Your voices have been heard and the block has been lifted. Thank you to our...

Posted by Mark Zuckerberg on Quinta, 17 de dezembro de 2015

O que você achou do bloqueio do WhatsApp no Brasil? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: