(Fonte da imagem: Reprodução/Geeky-Gadgets)

Após sua aquisição pelo Facebook por US$ 19 bilhões, o WhatsApp passou a receber muito mais atenção, com direito até a relatos preocupantes de um consultor de tecnologia chamado Bas Bosschert sobre falhas de segurança do aplicativo (entenda mais clicando aqui). Agora, a empresa por trás do app de mensagens resolveu não deixar barato e emitiu um comunicado oficial dizendo que os relatos de brechas “não pintam um quadro preciso e são exagerados”.

“Sob circunstâncias normais, os dados em um cartão microSD não são expostos. No entanto, se o dono de um dispositivo baixar um malware ou um vírus, seu celular estará em risco. Como sempre, recomendamos que os usuários do WhatsApp façam todas as atualizações de software para garantir que possuem as últimas medidas de segurança e encorajamos veementemente que eles só baixem programas de companhias respeitáveis”, ressalta.

Em outras palavras, o WhatsApp está afirmando que o problema não é especificamente com o seu aplicativo, ressaltando que um telefone vai estar em risco como um todo se você baixar um malware, vírus ou app suspeito. Por fim, os representantes da empresa ressaltam que a versão mais atual do programa de mensagens na Google Play foi atualizada para melhorar a proteção dos usuários contra softwares maliciosos.

Persistência

Por enquanto há apenas especulações sobre quais são as novas medidas de segurança contidas no update, que parecem incluir a possibilidade de que os dados sejam armazenados fora dos cartões SD. Em todo caso, Bosschert confirmou que o método descrito por ele ainda funciona na versão mais recente do aplicativo.

Cupons de desconto TecMundo: