A divisão Google X, responsável por projetos como Google Glass e Project Loon, está desenvolvendo uma pulseira capaz de monitorar, minuto a minuto, dados biométricos como temperatura da pele, nível de exposição à radiação solar, frequência do batimento cardíaco e pulso. As informações são do Bloomberg.

O wearable não será disponibilizado ao consumidor comum, mas sim a hospitais, que usariam o acessório de pulso para fazer a triagem de pacientes. Este processo pode reduzir de forma drástica o tempo de espera por atendimento. O dispositivo vai funcionar de modo semelhante aos vestíveis que contam com o sistema Android Wear. Sensores mais apurados, porém, é que vão fazer parte do hardware da pulseira, o que geraria registros com precisão médica.

"Historicamente são os médicos que fazem tudo. Agora, os pacientes é que terão responsabilidade sobre a coleta desses dados", comentou, em tom eufórico, Kara Denni, gerente da Medidata, empresa dos EUA especializada em pesquisas sobre o uso de mobiles na área da Saúde. Vale observar que o anúncio de um gadget biométrico dedicado a pacientes de hospitais não surpreende: em 2014, por exemplo, a criação de lentes de contato para a medição dos níveis de glicose no sangue de quem possui diabetes foi confirmada pela “Gigante das Buscas”.

Cupons de desconto TecMundo: