Esteja você tentando aumentar sua privacidade durante a navegação na internet, acessar conteúdos restritos para a sua localização ou então contornar situações como um bloqueio do WhatsApp pela Justiça, é provável que já tenha usado uma VPN. Como supostamente criptografam suas informações e as roteiam para outros países, essas redes parecem ser a solução ideal para situações como as descritas. No entanto, um estudo recente indica que elas podem também representar um risco para os usuários.

Feito com a participação de uma série de pesquisadores de instituições que incluem a Universidade da Califórnia em Berkeley e a CSIRO, uma agência federal australiana, o trabalho analisou quase 300 VPNs para Android e descobriu dados alarmantes sobre elas. De acordo com a pesquisa, nada menos que 84% das redes disponíveis para os dispositivos com o sistema operacional da Google vazam os dados de tráfego das pessoas que as utilizam.

84% das VPNs gratuitas para Android vazam os dados de tráfego dos seus usuários

Além disso, 38% das VPN estudadas no Android continham algum tipo de malware ou de anúncio mal-intencionado e 18% simplesmente não contavam com qualquer tipo de encriptação real. Três dos aplicativos (Neopard, Dash VP e DashNet) chegam até a interceptar as informações de tráfego diretamente, permitindo que operadores lessem emails de usuários que abrissem suas contas do Gmail, entre outras atividades nefastas – embora eles alegassem que coletavam esses dados apenas para aumentar a velocidade das conexões.

Questão de confiança

Um dos coautores do estudo, o pesquisador Narseo Vallina-Rodriguez da IMDEA Networks e da ICSI disse não ter ficado surpreso com os resultados. “Para mim, o fato chocante é que as pessoas confiam nesse tipo de tecnologia”, disse o cientista ao site The Verge. Segundo ele, ao instalar esses apps, os usuários estão simplesmente entregando suas conexões, e, se a companhia que a está recebendo não for confiável, pode acabar abusando desse acesso.

Embora a pesquisa tenha se focado em opções de VPNs gratuitas para Android, o estudioso afirma que pagar por um serviço do tipo também não é garantia de que você estará livre desses riscos. Ainda assim, nesses casos a questão é puramente de confiança na companhia que você está pagando, algo similar ao que já acontece normalmente com seus fornecedores de conexão com a internet.

Lista dos 10 piores apps de VPN para Android no que diz respeito a malwares

Outro ponto que merece atenção é o fato de o trabalho ter analisado apps no ano passado, alguns dos quais já foram removidos da Google Play Store desde então. Além disso, o estudo não avalia se todas as brechas de segurança encontradas existem por motivos maliciosos ou não. Por fim, a pesquisa também não investigou VPNs para iOS, mas Vallina-Rodriguez diz acreditar que a avaliação mais rígida da App Store provavelmente elimina opções mais suspeitas. Em todo caso, vale o alerta: fique atento à empresa à qual você está confiando sua conexão.

Cupons de desconto TecMundo: