Imagem de The Sims 3: Supernatural
Imagem de The Sims 3: Supernatural

The Sims 3: Supernatural

Nota do Voxel
75

Que tal ter como vizinho um zumbi ou uma fada? [vídeo]

Gameplay BJ

Embora se baseie na vida real, é bom reconhecer: The Sims nunca pretendeu ser um emulador do seu cotidiano. Ratos de laboratório, talvez? Sim, isso com certeza soa melhor — que o diga quem já matou Sims afogados na piscina ou resolveu remover as portas de um aposento.

É claro que não fica só nisso. Para complementar o experimentalismo sádico do título central, todas as gerações do game revolucionário da Electronic Arts ganharam, após o seu lançamento, a companhia de diversos complementos. Há de um tudo, é verdade: desde conteúdos para “baladeiros” virtuais até animais de estimação. Com The Sims 3, é claro, não poderia ser diferente.

Img_normal
Embora já conte mais de três anos de existência, o terceiro título da franquia se mantém em alta, em grande parte, pela possibilidade de expandir a fórmula central com vários adereços. Mas... Será que falta alguma coisa? Ah, é claro. Faltam todos aqueles maravilhosos clichês de filmes hollywoodianos da década de 80. Ou seja, falta The Sims 3: Supernatural.

Depois de incluir estações do ano, passes de mágica e roupas da Katy Perry (?!), a EA resolveu agora abarrotar a sua vizinhança com lobisomens, bruxos, fadas e zumbis. Além disso, personagens vampiros e fantasmas podem ser feitos diretamente no menu de criação — de maneira que você não precisará mais esperar uma mordida ou matar um Sim (pelo menos não para isso).

Além disso, há também uma nova dose da perfumaria clássica — e às vezes engraçada — que sempre acompanha todas as expansões do game. Trata-se de móveis, utensílios místicos, camas-caixão e penteados (alguns lembrando personagens da família Adams), tudo de acordo com a nova proposta: conferir aos seus dias certa atmosfera de filme trash. Vamos aos detalhes.

Supernatural não é o que se poderia considerar como “uma expansão vital” para The Sims 3. Afinal, algumas inclusões aqui são honestamente meia-boca e, certamente, nem todo mundo vai gostar de dividir a vizinhança com verdadeiro exército de figurantes de filmes trash hollywoodianos.

Entretanto, caso  acréscimos mais engraçados e nonsense façam o seu estilo, há aqui alguns pontos que justificam a compra. Afinal, um Sim mago pode ser bem divertido, vampiros estão disponíveis logo de saída e Moonlight Falls é certamente uma bela cidadezinha interiorana — toda ela afundada em segredos sombrios.

Img_normal
Dessa forma, resta a questão: o que você acharia de ter um vizinho capaz de transformá-lo em um sapo ou cujos comentários se limitassem a “Aaaarth” ou “Gruarrgh” — talvez as duas coisas ao mesmo tempo?