Imagem de Saw II: Flesh & Blood
Imagem de Saw II: Flesh & Blood

Saw II: Flesh & Blood

Nota do Voxel
0

Seguindo a linha dos filmes, a sequência de Jogos Mortais decepciona

Após jogar o Saw 2: Flesh and Blood, fica fácil justificar a afirmação da Konami de que Saw não seria uma franquia para concorrer com a já clássica Silent Hill. E isso por dois motivos bastante claros.

Mantendo um pouco de “boa vontade”, você pode considerar que a proposta por trás da adaptação de Jogos Mortais para video game é razoavelmente distinta da marca registrada de Silent Hill. Afinal, a ideia aqui parece ser menos a de criar um terror psicológico requintado do que de oferecer um festim sanguinolento promovido por uma leitura um tanto extremista da figura de um anti-herói — o já popular “Jigsaw”.

Img_normal

Entretanto, conforme poderia atestar qualquer fã da já terrivelmente extensa filmografia de Jogos Mortais, a definição acima diz respeito apenas à proposta por trás dos filmes. De fato, a versão em game de Saw não deve concorrer com Silent Hill tão cedo por outro motivo, este muito mais específico: a baixa qualidade com que os sadismos das películas foram convertidos em pixels.

Não que o primeiro título (Saw: The Video Game) não gerasse algumas esperanças. Afinal de contas, deslizes técnicos à parte, a história tinha méritos óbvios. Restava, portanto, afinar algumas coisas para que Flesh and Blood pudesse, por fim, ficar à altura dos filmes — pelo menos da primeira parte deles...

Img_normalMas, adivinhe? Isso não ocorreu. Não apenas Saw 2 repete os mesmos deslizes do seu antecessor, como ainda consegue piorar boa parte do que funcionava — mesmo que não fosse lá essas coisas.

Em suma, os puzzles estão agora ainda mais repetitivos, os combates diretos tornaram-se ainda mais frustrantes e a qualidade gráfica é francamente risível para um título da sétima geração. O que se mantém? A boa história... Mas essa é um legado direto do filme, certo? Pois é. Aos detalhes...

Saw 2: Flesh and Blood bem poderia ser o jogo que tornaria mais requintada a experiência de Saw: The Video Game. Poderia ser o título que adicionaria mais qualidade a uma doutrina já devidamente instalada no gosto popular.

Só que realmente não foi assim. Flesh and Blood não apenas repete os mesmos erros do seu antecessor, como ainda consegue piorar coisas que pelo menos funcionavam parcialmente — o sistema de luta, por exemplo.

Ademais, embora  a forma enviesada com que a história é contada — desembocando, eventualmente, em finais múltiplos — seja um chamariz à parte, a necessidade de conhecimentos prévios do filme torna a recomendação de Saw 2 bastante semelhante à do seu antecessor: jogue se for realmente fã da série e estiver buscando algo interativo. Do contrário, revisitar Silent Hill é sempre um bom conselho.