Imagem de Dissidia 012: Duodecim Final Fantasy
Imagem de Dissidia 012: Duodecim Final Fantasy

Dissidia 012: Duodecim Final Fantasy

De volta ao mesmo campo de batalha

Ao observar a série Dissidia, é impossível não vê-la como um gigantesco fan service: reunir os principais personagens de todos os jogos da franquia Final Fantasy e colocá-los para trocar espadadas, magias e golpes mortais em grandes arenas. E, ainda, mostrar protagonistas, que antes eram reduzidos a poucos pixels em gerações passadas, em todo seu esplendor tridimensional.

Esta fórmula não poderia dar errado. E realmente não deu. Sendo assim, parecia óbvio o lançamento de uma sequência. Cerca de dois anos após o jogo original, chega ao mercado Dissidia 012: Duodecim Final Fantasy, com a tarefa de levar adiante a fórmula já amada pelos fãs e adicionar novos personagens à batalha.

Img_normalA história, assim como a do antecessor, conta mais um ciclo da guerra infinita entre os deuses Chaos e Cosmos, que convocam os principais guerreiros de diversos universos para lutar em seu favor. Desta vez, porém, a batalha acontece anteriormente aos combates do primeiro jogo da série. Ou seja, esta sequência também é um prequel, que revela mais sobre as motivações das duas divindades e os porquês da luta incessante.

Dissida 012: Duodecim Final Fantasy traz de volta todos os aspectos que tornaram seu antecessor um sucesso, adicionando personagens inéditos algumas características novas que expandem a experiência ainda mais. Aparentemente, a Square Enix parece não estar disposta a conquistar novos jogadores ou ampliar a fórmula, e criou uma sequência extremamente focada em um único público: os fãs de sua saga de RPGs.

Essa característica não é ruim, pelo contrário, Duodecim atinge em cheio o nicho ao qual foi destinado. A falta de inovações e o aspecto praticamente igual desta sequência, porém, deve decepcionar aqueles que não são apaixonados pela épica franquia, e não exerce apelo algum àqueles que não são iniciados na fantasia final da desenvolvedora.

O resultado é um ótimo jogo de luta adornado com características que adicionam novas camadas de estratégia e jogabilidade ao combate puro e simples. Mas não suficiente para fazê-lo caminhar ao lado de gigantes do gênero, como Street Fighter ou Mortal Kombat, ou servir como porta de entrada de novos jogadores ao universo mágico criado pela Square Enix.