Acionista gastou US$ 43 mil para perguntar sobre novo F-Zero

2 min de leitura
Imagem de: Acionista gastou US$ 43 mil para perguntar sobre novo F-Zero
Imagem: Nintendo

A Nintendo possui diversas franquias, sendo que algumas estão adormecidas há algum tempo. Entre essas podemos destacar F-Zero, e um acionista e grande fã do jogo decidiu fazer algo a esse respeito na última reunião da casa de Mario com seus investidores.

O acionista em questão (que possui o perfil momiji_manjyuu no Twitter) revelou em uma mensagem que gastou 5,6 milhões de ienes (o que representaria mais de US$ 43 mil) para endereçar uma pergunta diretamente a Shuntaro Furukawa, presidente da Nintendo, sobre a série de corrida que nasceu no Super Nintendo.

"É bem difícil desenvolver novos títulos e remakes, incluindo sequências, para cada título da Nintendo que as pessoas pedem, mas somos gratos e apreciamos cada manifestação dos fãs com os nossos jogos. Estamos sempre considerando como desenvolver novos títulos e remakes que possam ser aproveitados por diversos jogadores", respondeu Furukawa ao acionista em questão.




Momiji comprou 100 ações da Nintendo em fevereiro deste ano, sendo que cada uma custa 56.430 ienes (o que seria algo em torno de US$ 400 por ação, resultando em aproximadamente US$ 43 mil no total). Ele vendeu ativos que tinha em outra empresa para isso, já que 100 ações é a quota mínima que um investidor precisa ter para participar das reuniões da empresa.

E o que acontece com a série?

A resposta dada pelo presidente da Nintendo é um pouco vaga quando observamos o futuro de F-Zero. O próprio Reggie Fils-Aime, ex-presidente da divisão americana da companhia, já mencionou em entrevista recente que não acredita na possibilidade de a Nintendo ter abandonado a franquia de corrida futurística.


"Por que F-Zero foi abandonado? O que posso compartilhar é que, ao menos durante o meu período na empresa, os desenvolvedores da Nintendo estavam sempre experimentando diferentes estilos de gampelay e projetando novas experiências que poderiam ser aplicadas a franquias existentes ou algo completamente novo", comentou Fils-Aime.

"Meu palpite é que em algum lugar nos centros de desenvolvimento de Kyoto algum desenvolvedor está buscando algo que seja aplicável a F-Zero. Nunca foi uma situação, pelo menos em minha experiência, em que uma companhia faz uma decisão consciente de não continuar com uma série em específico. Historicamente ao menos nunca funcionou dessa forma, ao menos não enquanto estava lá", finalizou o ex-chefão da Nintendo.

Sendo assim, ainda há esperança para um novo F-Zero. Será que isso acontece no Switch? Compartilhe com a gente as suas opiniões nas redes sociais do Voxel!

Você sabia que o TecMundo está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.