10 melhores séries nascidas no Super Nintendo

5 min de leitura
Imagem de: 10 melhores séries nascidas no Super Nintendo
Imagem: Nintendo

Muitas franquias possuem um console de origem, e talvez muitos não saibam que boa parte das sagas de sucesso que existem atualmente são originárias do Super Nintendo.

Sendo assim, confira nessa lista 10 séries que são originárias de um dos consoles mais famosos da Nintendo — algumas ainda existentes, e outras infelizmente já esquecidas no limbo do tempo.

1. Yoshi's Island

Yoshi's Island chegou quase no fim da vida do Super Nintendo, mas ainda assim mostrou que o console tinha charme para entregar bons produtos e, de quebra, diversão.

É verdade que muitos acabaram torcendo um pouco o nariz para o game por se considerar uma sequência de Super Mario World (o game completo se chama Super Mario World 2: Yoshi's Island) que se afastava e muito de diversos conceitos visto neste título.

Porém, é inegável: a Nintendo conseguiu inventar uma nova fórmula bastante divertida e focada nos Yoshis, com diversos minigames, chefes inéditos e, o principal, um estilo gráfico que lembra desenho infantil com giz de cera. Certamente um bom pontapé inicial para essa franquia.

2. Mario Kart

Muito antes do conceito spin-off existir, a Nintendo foi lá e pegou a turma do Reino dos Cogumelos para fazer uma atividade que não tinha nenhuma relação com salvar princesas. Pelo contrário: como o próprio nome entrega, a proposta aqui é acelerar em karts.

Mario Kart chegou ao mundo trazendo diversas ideias que ainda não eram tão enraizadas, como usar itens para atrapalhar os adversários. E é exatamente aí que mora a graça dessa série que marcou presença em praticamente todas as plataformas lançadas pela Big N nos anos que se seguiram — e com sucesso em todas essas investidas.

3. Star Fox

No ano de 1993, o gênero shmup (os famosos jogos de navinha) já estava consolidado e com diversos representantes no mercado. Porém, a Nintendo conseguiu uma forma de entrar no cenário dos games envolvendo naves e, no mesmo pacote, acabou emplacando um sucesso.

Tal como os outros games mencionados, Star Fox não precisou de muito tempo para se mostrar um grande clássico. Além de personagens carismáticos (como o protagonista Fox, Peppy e outros), os combates aéreos também eram bastante dinâmicos, algo que se manteve e até foi melhorado quando tivemos a chance de jogar Star Fox 64.

4. Donkey Kong

Super Nintendo e Mega Drive travaram diversas batalhas para mostrar quem conseguia mostrar gráficos mais potentes e sofisticados. Indo para o campo tridimensional, a casa de Sonic tinha alguns bons representantes, enquanto a Nintendo decidiu aumentar suas armas com o lançamento de Donkey Kong.

Assim que o game chegou às lojas, muita gente ficou surpresa e se perguntava como um console 16 bits conseguia produzir gráficos tão bonitos. Tal confirmação foi se tornando cada vez mais evidente nos outros dois títulos que vieram na sequência, todos trazendo belas imagens, boa trilha sonora e, claro, muita diversão e desafio.

5. Breath of Fire

A Capcom infelizmente não tem dado muita bola para Breath of Fire em tempos recentes, mas é fato que essa franquia é uma das gratas surpresas que tivemos nos tempos áureos do Super Nintendo.

Apesar de adotar o clássico sistema de turnos, Breath of Fire conseguiu reunir em seu pacote algumas coisas que acompanharam toda a série nos anos seguintes. Entre as principais podemos destacar as habilidades de campo específicas de cada personagem, bem como as transformações do protagonista Ryu em dragão.

No console 16 bits foram apenas dois jogos, sendo que o segundo conseguiu expandir ainda mais esse universo com uma história um pouco mais séria (trazendo temas como religião corrupta, mortes de familiares e sequestros, apenas para citar alguns exemplos) a inaugurando o inédito sistema de Shamans para dar mais poderes aos combatentes que controlamos.

6. Star Ocean

Eis aqui mais uma série de RPG de sucesso que existe graças ao Super Nintendo. Star Ocean chegou quase no fim da vida do console, por isso conseguiu extrair o máximo do que ele podia oferecer em termos gráficos.

O título que deu origem a essa franquia trouxe ainda um sistema de batalha bem trabalhado, interações privadas entre personagens variados e outros elementos que certamente agradaram quem teve a chance de se divertir com este clássico.

7. Tales of

Entre os fãs de RPG, é consenso de que o Super Nintendo serviu de berço para várias franquias que se consolidaram ao longo dos anos. Entre estas, podemos destacar Tales of (que debutou na plataforma da Nintendo com Tales of Phantasia).

Além de um estilo gráfico aprimorado, ele ainda trazia batalhas que aconteciam de forma lateral (sem ser totalmente guiado por menus ou 100% voltado para a ação direta) e em um cenário específico, além de formas diferentes para aprender novas técnicas, trilha sonora memorável e outros elementos que o fizeram se destacar entre os demais.

8. Front Mission

Muitos talvez não saibam, mas essa série que acabou se consagrando no primeiro PlayStation é originária do Super Nintendo — ainda que o primeiro game nunca tenha saído de maneira oficial do Japão.

Tal como vimos em outras entradas da franquia, aqui estamos diante de um game ambientado no futuro. Para se defender umas das outras, as nações passaram a usar robôs conhecidos como Wanzers como armas, e é exatamente no comando de um mercenário que pilota um desses gigantões que vemos toda trama se desenrolar por aqui.

Os combates vistos neste game adotaram o estilo tático, muito utilizado por outras franquias ao longo dos anos, e acabou agradando em cheio ao público que teve a chance de conferir esse game de origem.

9. F-Zero

Mais uma grande série de corrida nascida no Super Nintendo e que, infelizmente, a casa de Mario parece não se lembrar que existe.

Entre os principais destaques de F-Zero estava a sua ambientação futurista e a alta velocidade que os carros podiam alcançar. Além disso, a cada volta completada você era pressionado cada vez mais a ficar entre os primeiros, pois a tolerância de qualificação diminuía sempre para deixar as coisas ainda mais complicadas.

10. Mega Man X

Por fim, encerraremos a nossa lista com uma saga já existente, mas ganhou uma subdivisão que acabou se tornando a favorita de muitos jogadores.

Mega Man X ainda aposta em muitos elementos vistos nos títulos anteriores, como chefes variados e sistema de força e fraqueza contra as armas obtidas em cada confronto. Porém, o destaque foi a abertura de uma nova saga onde Dr. Willy não é mais vilão, além da inclusão de elementos como ampliação do medidor de energia e a introdução de Zero como personagem (inclusive selecionável em alguns games).

Fontes