Teoria: seria Crono a representação de Jesus Cristo em Chrono Trigger?

4 min de leitura
Imagem de: Teoria: seria Crono a representação de Jesus Cristo em Chrono Trigger?
Imagem: IGN

No mundo dos games o que não faltam são teorias. Algumas delas já foram confirmadas pelos criadores de determinados título como reais, enquanto outras ainda povoam a mente do público e alimentam diversos debates na rede. E para dar vida nova a essas discussões, a equipe do Voxel traz uma dessas possibilidades referentes a Chrono Trigger, clássico RPG de Snes: seria Crono uma representação de Jesus Cristo?

Referência cruzadas

Não há dúvidas de que Chrono Trigger traz diversos elementos que fazem referência à bíblia. Claro, algumas delas são bem evidentes, como o fato de um apocalipse acontecendo no ano de 1999, bem como a inclusão do nome dos três reis magos (Baltazar, Melchior e Gaspar) nos gurus que interagem com o time principal. Porém, talvez nenhum desses elementos seja tão intrigante quanto a associação do protagonista do game com a figura máxima do cristianismo.

A princípio, podemos começar tecendo uma relação com elementos da formação do personagem. No jogo original em japonês, Crono não possui o elemento Lightning, mas sim algo que poderia ser traduzido como Heaven (ou paraíso, em português). Esse já seria um ponto de ligação entre os dois, mas também é preciso levar em consideração que o espadachim também tem o poder de ressuscitar companheiros mortos, assim como fez Jesus Cristo em algumas ocasiões – além disso, é a única skill de suporte dele.

(Fonte: Outer Space/Reprodução)(Fonte: Outer Space/Reprodução)Fonte:  Outer Space 


Já partindo para os elementos dentro do próprio enredo, as associações continuam. Logo no início do jogo, Crono é condenado por um suposto sequestro de Marle e, mesmo que todos os membros do júri acabem ficando a favor do personagem, ele é preso e condenado à morte (algo que, claro, não se concretiza, fazendo um inocente pagar algo que não fez, tal como na bíblia). Sua morte, na verdade, acontece bem mais à frente no jogo, e ela talvez seja o que mais relaciona as duas figuras.

Crono, no primeiro confronto com Lavos, dá sua vida para salvar os amigos e morre de um jeito bastante curioso, com as mãos um pouco acima da cabeça e as pernas levemente juntas (e uma pequena olhada em um crucifixo já traça um outro paralelo entre eles – entretanto, isso não é tão perceptível na animação, apenas na cena direta original do Snes). Não apenas isso, também podemos perceber que o protagonista é ressuscitado praticamente no terceiro dia após a sua morte: após esse confronto, Marle e o restante do grupo acordam após dormir por um longo tempo, e assim que o protagonista é ressuscitado vemos um nascer do Sol, dando a entender a passagem de dois dias (para facilitar o entendimento, como se fosse da sexta para o sábado e do sábado para o domingo, indo da Sexta-feira da Paixão ao Domingo de Páscoa).


Aliás, na próxima vez que passar por esse trecho, repare como a árvore que está no topo da montanha em um determinado momento fica iluminada de uma forma muito parecida com uma árvore de Natal. Na celebração da festa, ela representa o nascimento de Cristo, e no game poderia ser uma analogia ao novo nascimento de Crono. Ainda sobre esse mesmo trecho, podemos fazer uma segunda associação com a Transfiguração de Jesus, uma vez que Crono ressurge com uma aura iluminada e três pessoas o aguardam (no caso de Cristo, três apóstolos).

E mais referências não faltam

Lembra que, lá no começo, mencionamos o nome dos três gurus do tempo e que eles tinham as mesmas alcunhas dos três reis magos que visitaram Jesus Cristo logo após o seu nascimento? A semelhança não está apenas no nome, mas também no fato de os três personagens do game oferecerem presentes a Crono: o Time Egg (Gaspar), a Masamune (Melchior) e as Wings of Time (Belthasar).

Uma outra referência muito clara e que pode passar batido por muitos jogadores é o fato de que, quando observamos o limite de gatos que Crono pode ter em sua casa (caso não entenda ou nunca tenha recorrido a esse sistema, veja aqui como ele funciona), esse número não passa de 11 – e, curiosamente, esse é o número de discípulos que Jesus possui após a traição e morte de Judas Iscariotes.

(Fonte: YouTube/Reprodução)(Fonte: YouTube/Reprodução)Fonte:  YouTube 


Por fim, outros dois fatos curiosos: assim como Cristo, Crono também andou sobre as águas em uma parte de Heckran Cave (e em uma área na qual o nível do líquido era alto o bastante para cobrir pedras) e, além disso, ele sobe aos céus nos dois primeiros finais que você pode fazer na primeira gameplay (sendo uma utilizando a Epoch e outra com balões).

Nada intencional?

Teríamos muitos outros pontos para comentar sobre essas relações, mas acreditamos que apenas esses já sejam o bastante para dar base a essa associação feita por muitos. Porém, a parte curiosa é que, em entrevista à GamePro, Masato Kato, um dos roteiristas do game, revelou que não tinha nada disso em mente quando fez o roteiro do RPG.

“Em Chrono Trigger, eu não pensei exatamente na bíblia enquanto estava escrevendo a história. ‘Três sábios que têm o mesmo nome dos três reis magos da bíblia...?”. Ah, entendi, foi assim que eles acabaram nomeados na versão americana do game? No original em japonês, eles se chamam Gasshu, Hasshu e Bosshu. Referente às outras coisas que você apontou [a questão toca em pontos como Crono andar sobre a água, sua morte e ressurreição e os presentes dos gurus], eu não tinha nada disso em mente, sendo bíblico ou relacionado a outro aspecto, enquanto escrevi a história”, explicou Kato.

E você, o que acha de tudo disso? Curioso demais para ser uma simples coincidência da parte de Kato? Deixe os seus comentários no espaço mais abaixo destinado aos comentários.