8 coisas de Chrono Trigger que você não sabia

5 min de leitura
Imagem de: 8 coisas de Chrono Trigger que você não sabia
Imagem: Square Enix

Chrono Trigger é considerado por muitos uma das melhores obras da antiga Squaresoft nos consoles 16 bits. Sua fama é tão grande que ele acabou ganhando espaço em várias outras plataformas, aumentando o acesso ao seu conteúdo – ou quase isso, já que ainda hoje é possível que alguns encontrem algumas surpresas.

Na sequência, listamos algumas curiosidades que provavelmente você não sabia sobre este RPG que, literalmente, transcendeu as barreiras do tempo.

1. Itens de pré-venda

(Fonte: Amazon JP/Reprodução)(Fonte: Amazon JP/Reprodução)Fonte:  Amazon JP 


Itens de pré-venda são comuns hoje em dia, mas Chono Trigger nos prova que também podemos encontrar isso em games mais antigos.

No Japão, quem fez a reserva do jogo recebeu um pacote contendo cinco cards com artes dos personagens e também de algumas cenas do jogo. Muitos acreditam que existem apenas 18 deles, mas a Squaresoft, na época, colocou três tipos diferentes de hologramas em cada um, totalizando 54 cartas colecionáveis.

2. Decisão acertada

É comum os desenvolvedores mudarem de opinião sobre algum aspecto de um game ainda durante o estágio de produção, seja ele do enredo ou até mesmo da trilha sonora – e neste último ponto, o RPG do qual falamos teve uma ideia bastante acertada.

O vídeo abaixo traz uma gameplay do conteúdo presente na demonstração do game (que foi enviada para algumas revistas japonesas em 1994). A mais importante delas: avance a barrinha do play mais ou menos em 01:03:00 e veja se vai ficar tão surpreso quanto nós com o tema que será tocado neste momento.


3. Segredos da Ayla

Quem joga Chrono Trigger na versão americana deixa isso passar batido, mas Ayla guarda alguns segredos que eram bem escancarados na edição japonesa – e acabaram sendo cortados do lado de cá do globo para evitar algum tipo de censura.

O principal delas é que, na festinha que acontece na primeira noite do grupo na pré-história, eles acabam bebendo uma “sopa” e acordam bem esquisitos no outro dia. Entretanto, na versão japonesa eles claramente se entopem de saquê – uma bebida com teor alcóolico que é bem tradicional por lá.

(Fonte: Square Enix/Reprodução)(Fonte: Square Enix/Reprodução)Fonte:  Square Enix 


Outro ponto: um dos primeiros diálogos de Ayla no jogo levou muitos a imaginar que ela é bissexual, mas basta encontrá-la com Marle e Lucca no grupo para perceber o equívoco. Confira a tradução a seguir:

Ayla: Sou Ayla. Ayla gosta de homens fortes. Então Ayla gosta de Cro [Crono].

Marle: F-fique longe dela, Crono!

Lucca: Ela realmente viu algo diferente em você, Crono...

[Ayla dá um passo pra trás e balança a cabeça negativamente]

Ayla: Vocês também são fortes. Ayla gosta de pessoas fortes. Sejam elas homens ou mulheres.

[Marle dá risada] Marle: Ohhh, então foi isso que você quis dizer.

Lucca: E-eu não tenho interesse nesse tipo de coisa.

Como podemos ver, não há nada de estranho na fala de Ayla. Porém, se você segue apenas com Lucca, a última frase pode colocar os gostos da combatente do passado em xeque e gerar toda confusão.

4. Simulador de gatos?

Acredite se quiser, você pode criar gatos em Chrono Trigger. Além do inicial presente na casa de Crono e o outro obtido como prêmio na Tent of Horrors no ano 1.000 AD, mais alguns podem surgir na casa do protagonista (e no final do game, como visto mais abaixo) com algumas condições.

Inicialmente, consiga Silver Points nos eventos da Millenial Fair e participe do jogo presente na Tent of Horros para conseguir ração para gato. O limite é de 200, e a premiação é de duas comidas no jogo de 10 SP, 10 comidas no de 40 SP e de 24 comidas no de 80 SP. Vale mencionar que os gatos vão comer entre 0 e 3 rações cada vez que você pisar na primeira área de Leene Square.

Você pode verificar a quantidade de ração que possui no segundo andar na casa de Crono. Aliás, quanto mais comida tiver em casa, mais bichanos podem aparecer (até 77% de probabilidade, como limite de 11 deles) – e para cada novo bichinho que chega você pode perder entre 2 e 200 rações. Se eles comerem tudo, quando pisar novamente em Leene Square há uma chance de um deles ir embora (entre 4% e 35%).

(Fonte: YouTube/Reprodução)(Fonte: YouTube/Reprodução)Fonte:  YouTube 


5. Masamune não existe na versão japonesa

Não há dúvidas de que a Masamune é a espada mais forte para Frog em sua versão final. Porém, apesar de um nome mais oriental, você sabia que ela não existe com essa alcunha no game japonês?

(Fonte: Square Enix/Reprodução)(Fonte: Square Enix/Reprodução)Fonte:  Square Enix 


A espada recebeu esse nome em homenagem a um ferreiro chamado Goro Nyudo Masamune, que viveu no século 13. Porém, na versão oriental do jogo ela é conhecida como Grandleon – e os dois irmãos que dão vida a ela se chamam Guran e Rion (e quando eles são lidos rapidamente, dão a mesma sonoridade do nome da lâmina de Frog).

Aliás, o nome da técnica tripla Grand Dream presente no jogo faz um trocadilho com o nome dessa espada, juntando o Grand (de Grandleon) com Doreen (uma pronúncia próxima à palavra Dream), a irmã de Guran e Rion. Como ela menciona várias coisas sobre sonhos em Enhansa, acabou dando origem ao combo visto na versão americana do jogo.

6. Erros do manual

Os manuais dos jogos de RPG de Super Nintendo serviam como uma espécie de guia para o início da jornada, mas sabia que o de Chrono Trigger apresenta alguns erros que podem te levar para uma busca sem frutos?

Dois deles estão a seguir. Na foto de um dos saves, por exemplo, é mencionado o “The Warlock’s Castle” (que virou “The Magus’ Castle”), além da espada Fleaver (o único equipamento com os status exibidos na foto é a Slasher). Outros dois probleminhas menores: repare que, por algum motivo, Ayla também virou OM2 e Robo ficou como Robot.

(Fonte: Voxel/Douglas Vieira)(Fonte: Voxel/Douglas Vieira)Fonte:  Voxel 

(Fonte: Voxel/Douglas Vieira)(Fonte: Voxel/Douglas Vieira)Fonte:  Voxel 


7. Músicas “inéditas”

Chrono Trigger também apresenta algumas músicas que ficaram de lado no jogo, mas acabaram aparecendo de outras formas. Conheça, abaixo, Scattering Blossoms e Singing Mountain (a primeira está no menu de músicas da edição para PlayStation e a outra veio como extra no CD da versão do game para Nintendo DS).

8. Áreas eliminadas na versão final

Por fim, temos um vídeo mostrando pontos da demonstração que não estão na versão final do game: Singing Mountain (que seria localizada na pré-história), Dungeons of Zeal (por onde Crono e o grupo passariam após serem salvos por Schala) e Sealed Pyramid (que pode ser vista no mapa em 600 AD).




8 coisas de Chrono Trigger que você não sabia