Ford em parceria com o Uber, GM em parceria com a Lyft... Seria estranho se o maior grupo automotivo do mundo não quisesse surfar essa onda também, certo? Pois bem, a Volkswagen anunciou que está interessada em entrar para o clube das parcerias e que terá uma subsidiária para oferecer serviços de ridesharing.

A montadora alemã parece estar determinada a acabar com a imagem de vilã do mundo depois do escândalo decorrente das fraudes nos relatórios de emissão de poluentes de seus carros a diesel no mundo todo.

Depois do anuncio do seu primeiro carro 100% elétrico, o I.D., a Volks colocou sua mira sobre a Gett, uma startup de transporte que opera em 70 cidades ao longo do globo e que era conhecida como GetTaxi. A VW já havia feito um investimento de US$ 300 milhões na startup no início deste ano.

Essas duas coisas, inclusive, estão bem relacionadas: a montadora já deixou clara a sua intenção de que o I.D. seja disponibilizado para o público com capacidades autônomas já em 2025, visando tornar-se a líder em serviços de mobilidade urbana até lá. Seguindo o exemplo da General Motors com o Lyft, o foco está na criação de uma frota de veículos elétricos e autônomos para abastecer uma companhia de ridesharing.

A “parceria” com a Gett marca o 13º nome na lista de subsidiárias da VW. A montadora já tem planos de oferecer condições especiais para motoristas da Gett em Moscou, na Rússia, que optarem por adquirir carros do grupo Volkswagen, como é o caso do Polo, Jetta e modelos da Skoda, como o Octavia e o Rapid.

A ideia também é disponibilizar veículos que possam ser “alugados” por curtos períodos de tempo pelas pessoas.

Cupons de desconto TecMundo: