RockMelt

Ontem mesmo você ficou conhecendo o novo navegador focado em redes sociais que está chegando à rede: o RockMelt. Lançado apenas em Beta fechado, ainda não é possível colocar o programa entre os milhares de downloads do Baixaki, mas pelo menos, podemos dar um gostinho de como é utilizar o aplicativo e apresentar nossas primeiras impressões.

O RockMelt conta com o apoio de Marc Andreessen, criador do Mosaic – o primeiro browser da internet – e fundador da Netscape, empresa responsável pelo Communicator que, ao abrir seu código, tornou-se o Mozilla Firefox. Pode-se ver pela linhagem que o RockMelt começa a aparecer já com bastante poder de fogo.

Quase o Chrome

Como a base do RockMelt é o Chromium, mesmo motor que garante o funcionamento do Google Chrome, a experiência de navegação com o novo browser é familiar e agradável. Ágil, com o mesmo visual limpo e funcionalidades dos seus “primos”, acostumar-se com o RockMelt é quase instantâneo.

Interface completa do RockMelt

Tirando a parte da “ferramenta de redes sociais”, que será comentada daqui a pouco, o RockMelt é, de fato, o Chromium. Abas independentes, modo privativo, extensões, gerenciamento de favoritos e até mesmo a velocidade do navegador são muito próximas – e na maioria dos casos idênticas – às características encontradas no navegador de código livre.

Ainda sem comentar a fundo sobre a integração social do RockMelt, as poucas diferenças entre o navegador e suas inspirações – Chromium e Chrome – são dignas de nota.

Painéis laterais

A alteração mais óbvia, e que logo será examinada em detalhes, do RockMelt é a existência de dois painéis laterais chamados pelo aplicativo de “Edges” (bordas).

Painel

À esquerda da tela fica a “Friends Edge” (borda “Amigos”) exibindo os contatos do Facebook, inclusive com status (online, offline, etc), enquanto à direita da tela está a “Apps Edge” (borda de aplicativos), onde o usuário encontra o mural do Facebook, a “timeline” do Twitter, feeds RSS e as extensões que porventura sejam instaladas.

Mais barras?

Uma das grandes diferenças entre o RockMelt e de seus parentes é a existência de uma barra de buscas específica, em vez da barra única para endereços e pesquisas. Essa segunda barra oferece, além das sugestões normais de pesquisas comuns, entradas para os contatos do Facebook e, quando uma pesquisa no Google é realizada, uma prévia do conteúdo contido em cada resultado.

Prévia de resultados de pesquisa na barra do RockMelt

Entre a barra de pesquisa e a barra de endereços, um botão de compartilhamento (“Share”) permite que o site carregado naquela aba seja enviado para o Facebook ou para o Twitter sem complicação.

Facebook

Login no Facebook é obrigatório para usar o RockMelt

A integração entre RockMelt e Facebook é tão essencial para o navegador que sem um login na rede social não é possível inicializar o software. Desde a obtenção do link de download para o Beta do RockMelt e até mesmo na sua primeira execução, o Facebook é primordial para o conceito do browser.

Perfil do Facebook faz parte do RockMelt

A razão de o RockMelt funcionar assim fica clara ao mesmo tempo em que a interface carrega. É possível – sem sair do navegador ou acessar qualquer site – iniciar conversas pelo Facebook Chat e conferir atualizações de status ou murais de seus amigos, além de permitir atualizar sua própria conta no serviço.

Twitter

Assim como o Facebook, atualizar o Twitter a partir do RockMelt é extremamente simples. Depois de configurar sua conta na “Apps Edge”, colocando sua informação de acesso ao microblog no popup correspondente, você tem acesso à Timeline principal da sua conta, menções @ e também às atualizações das suas listas.

Timeline do Twitter na Apps Edge

Tanto para a rede social quanto para o microblog, a criação de novas postagens é feita através do botão à esquerda da barra de endereços, que exibe o avatar da sua conta no Facebook. Ao clicar nesse controle, o popup de atualização é mostrado e basta escrever a mensagem, escolher o serviço de destino e aprovar o envio.

Outros sites e ferramentas

A principal inovação do RockMelt não é a integração com ferramentas sociais, e sim a utilização de feeds como interface principal da navegação. É dessa forma que o navegador exibe as atualizações dos perfis de Facebook ou Twitter, e como esses sites não são os únicos que interessam aos usuários, naturalmente existe a possibilidade de adicionar novas fontes à “Apps Edge”.

Feed RSS do Minha Série no RockMelt

Qualquer site que tenha um feed RSS pode ser transformado em um atalho e adicionado à barra lateral da interface.

Janelinhas

Uma curiosidade do RockMelt é que todos os popups dos controles – janelas de chat ou compartilhamento, além de telas com atualizações do Twitter, podem se transformar em janelas independentes. Para isso, basta arrastar o popup para longe do controle que o originou.

Possíveis problemas?

Compartilhando links pelo RockMeltClaro que o RockMelt não é perfeito. Apesar de ter um Beta bastante estável e funcional, algumas preocupações são válidas a respeito do programa.

Em primeiro lugar, ao contrário do Chrome e do Chromium, o RockMelt demora para inicializar. Depois de ativar o programa, a informação do Facebook é enviada e só depois do login na rede social ser completado que a interface do navegador é exibida.

Além disso, a base do RockMelt  é o Chromium 6, o que significa um certo atraso em relação ao código mais recente. Assim, falta ao navegador integrado ao Facebook algumas características das versões mais recentes do Chromium, como aceleração de hardware ou o engine V8 para JavaScript.

Privacidade online

Uma questão que deve aparecer para uma parcela significativa dos possíveis usuários do RockMelt é a privacidade. A dependência do navegador de informações do Facebook é preocupante, uma vez que a rede de Mark Zuckerberg é conhecida por falhas na proteção dos dados de seus usuários.

O estrago possível com uma brecha de segurança no Facebook, aliada ao histórico de navegação, senhas e uma variedade de outras informações pessoais é, no mínimo, assustadora para quem tem consciência da importância da privacidade online.

.....

Testando o RockMelt para o BaixakiInfelizmente, ainda não é possível para o Baixaki disponibilizar o download do RockMelt para você, usuário. O estado “Beta fechado” do aplicativo foi aberto recentemente, e ainda não há previsão para as primeiras versões públicas do software mas, assim que isso for possível, confira a familiaridade com o Google Chrome, e a facilidade das funções sociais e de compartilhamento do aplicativo.

Até lá, espera-se que alguns dos problemas comentados acima – em especial a lentidão para iniciar o programa – sejam resolvidos e transformem ainda mais a maneira com que se acessa conteúdo na rede. O primeiro passo já foi dado, e até onde se pôde conferir no RockMelt, a direção está correta.

Cupons de desconto TecMundo: