No Portal Baixaki você já aprendeu como identificar um perfil fake no Twitter. Mas a questão é que, mesmo sabendo não serem eles os verdadeiros, ainda assim gostamos deles. Por quê? Bom, a resposta mais simples para isso é a seguinte: eles nos divertem.

Seja com comentários sarcásticos, frases inesperadas ou pensamentos profundos, o fato é que eles não ficaram conhecidos à toa - chega a ser irônico que pessoas fiquem famosas enquanto mantêm o anonimato.

O que diverte, exatamente?

Imagine um artista que você conhece muito bem e acompanha sua carreira de perto. Ele é famoso por adotar (ou ter adotado) determinada postura numa situação específica - a qual você acha muito engraçada. De repente, você encontra no Twitter um perfil fake desse artista, o qual posta absolutamente tudo de acordo com aquela atitude. Você não o seguiria também (talvez aqui você tenha identificado o perfil @xuxaverde)?

Quando um ator frequentemente interpreta personagens de condutas parecidas, acontece de esse comportamento ser associado ao próprio ator. Caso assim é encontrado no perfil @zemayer. Quem posta nele faz comentários levando em consideração o estereótipo associado ao ator e relacionando-o com outros similares - nesse caso, um exemplo é outro ator: Chuck Norris.

Falando sobre Chuck Norris, você deve se lembrar das famosas “verdades” sobre ele. Uma delas é “Quando Deus disse ‘que haja luz’, Chuck Norris o mandou pedir ‘por favor’”. Aproveitando essa deixa, o perfil @OCriador (o fake de Deus!) já postou comentários dirigindo-se a Chuck Norris como “patrão”.

Posts engraçados atraem  mais gente

Certo, isso pega direto no calo de religiosos fervorosos, mas não há muito que ser feito. Afinal, a intenção dele é realmente fazer isso - na verdade, é fazer piada. Esse é o mesmo perfil que afirmou “Não, o Cristo Redentor não é o megazord de Jesus!” (alguém ainda lembra-se dos Power Rangers?).

Não podemos culpar alguém por se expressar: o Twitter foi feito para isso. Aliás, não somente fakes usam o microblog: famosos de verdade, pessoas normais e profissionais também o utilizam como meio de comunicação. Nele, você encontra várias informações que interessam, sejam elas de amigos, ídolos, jornalistas ou poetas.

Sim, poetas também usam o Twitter. Conhece Fabrício Carpinejar? Ele usa seu perfil para postar poesias. Acredite ou não, ele já fez um apanhado do que já havia postado e publicou em forma de livro. O nome dado foi “www.twitter.com/carpinejar” e apresenta 416 máximas da sua “poesia em 140 caracteres”.

Voltando ao tema. Outro caso com potencial de ser bastante delicado é quando um fake assume a personalidade de alguém que já morreu. Se não houver cuidado, a homenagem é facilmente confundida com um desrespeito ao falecido. Os perfis @mussumalive e @nairbello são exemplos de como “encarnar” espíritos de personalidades imortais sem desrespeitá-las.

Exemplo de desrespeito com gente morta é usar sua imagem para benefício próprio. Ou seja, ter qualquer tipo de lucro - exceto o prazer de receber comentários sobre os posts enviados e sempre poder lembrar-se do homenageado. Espere um pouco, ganhar dinheiro com o Twitter? Sim, isso acontece: há empresas que pagam perfis famosos para anunciarem seus produtos.

A opinião de quem está por trás um fake

Até o momento em que este artigo foi postado, o Portal Baixaki tentou entrar em contato com aproximadamente nove perfis fakes para pedir suas opiniões. Leia a seguir a pequena entrevista feita com os fakes do Mussum e da Hebe Camargo:

Portal Baixaki: De onde surgiu a ideia de criar o perfil?

@mussumalive: "A ideia surgiu quando eu entrei no Twitter e me deparei com outros perfis fake. Como na época poucas pessoas do meu convívio tinham conta no Twitter, resolvi criar um perfil de um personagem que todos saibam que é fake, para evitar confusões, e para poder me comunicar com mais pessoas".

@hebecamargo: "A ideia surgiu logo no começo do Twitter. Eu e um amigo, que somos muito fãs da Hebe, criamos o perfil para parodiar a apresentadora, sem muitas pretensões, somente a de fazer rir quem lesse."

Portal Baixaki: Você ganha dinheiro de alguma forma (por causa do perfil)?

@mussumalive: Não.

@hebecamargo: "Não faço nenhum dinheiro pelo Twitter, não tenho essa pretensão, pois como uso a imagem de uma 3ª pessoa, é inapropriado. Consultei até uma advogada para saber dos riscos que eu correria fazendo isso (as chances de um processo são grandes e as de eu perder um processo são maiores ainda). Já houveram propostas de post pago, mas infelizmente tive que recusar."

Portal Baixaki: Você é fã do Mussum ou apenas viu nele a oportunidade de criar um perfil divertido?

@mussumalive: "Sou super fã do Mussum, ele é o meu preferido dos Trapalhões. Eu cresci assistindo e desde pequeno sempre fui fascinado por um Suco de Cevads".

Portal Baixaki: As pessoas, de modo geral, encaram seu perfil como uma homenagem ou como um desrespeito ao falecido?

@mussumalive: "Até agora, na grande maioria foram elogios, mas ninguém agrada a todo mundo não é mesmo? Porém, nunca recebi nenhuma crítica dizendo ser um desrespeito...".

@hebecamargo: "A maioria das pessoas vê como uma paródia mesmo, sem levar a sério. Nas vezes em que pego pesado em algum tweet elas reclamam de desrespeito a imagem dela, mas são pouquíssimas, não chega nem a 5% dos replies. A maioria se diverte e interage, isso que é o bacana, tem espírito esportivo!"

Você concorda com as opiniões mostradas aqui? Quais outros fakes você gosta de seguir, por quê?

Cupons de desconto TecMundo: