(Fonte da imagem: Divulgação/Twitter)

Mais uma novela envolvendo privacidade na internet está encontrando um final: depois de lutar contra uma corte norte-americana para não entregar tweets apagados e informações pessoais de um manifestante do movimento Occupy Wall Street, o Twitter perdeu a causa e terá que revelar os tais arquivos.

De acordo com a Reuters, a decisão de um juiz de Manhattan, Matthew Sciarrino, era explícita: ou a rede social entregava os tweets apagados e os dados pessoais do ativista Malcolm Harris ou teria que pagar uma pesada multa por resistir ao pedido.

Os tweets apagados de Harris seriam usados para contestar argumentos da própria defesa do ativista. A entrega só deve acontecer semana que vem, quando expira o prazo para que o Twitter recorra da decisão. Contrária ao ato, a rede social já afirmou que a decisão vai contra os termos de serviço do site.

O caso

Harris foi preso em outubro de 2011 durante protestos do movimento Occupy Wall Street, durante uma passeata na ponte do Brooklyn. Segundo ele, a polícia fingiu apoiar a ação, mas apenas atraiu os manifestantes para uma ponte – o que seria uma armadilha, já que lá eles poderiam ser presos por atrapalhar o trânsito. São as mensagens sobre esse incidente que devem ser recuperadas e usadas no julgamento.

Fonte: Reuters

Cupons de desconto TecMundo: