(Fonte da imagem: iStock)

Em Nova York, o juiz Matthew Sciarrino determinou nesta semana que mesmo tweets apagados de uma conta podem ser usados como prova para incriminar uma pessoa. A decisão foi tomada no julgamento de Malcolm Harris sobre seu envolvimento com o “Occupy Wall Street”, o movimento que levou centenas de protestantes à ponte do Brooklyn.

Hoje em dia, é extremamente normal que você escreva uma mensagem em qualquer rede social criticando algo ou alguém por várias razões. Mas há aqueles que passam um pouco dos limites e publicam citações mais comprometedoras ou mesmo criminosas. E é aí que o perigo mora. De acordo com o juiz, seus tweets, na verdade, pertencem ao Twitter como um serviço terceirizado e ainda podem ser usados contra você em um tribunal.

Foi justamente isso que aconteceu com Harris: ele estava no meio dos protestos e acabou falando mais do que devia no Twitter sobre suas ações daquele dia. Por mais que tudo tenha sido removido, a mensagem continua viva nos servidores da empresa. Dessa forma, promotores de justiça podem ter acesso a esse tipo de informação mesmo sem o seu consentimento.

Ainda há muito que discutir sobre a decisão tomada, no entanto, nós aqui do Brasil já podemos tirar uma valiosa lição de vida dessa história toda. Seus tweets, recados e posts no Facebook perseguirão você pelo resto de sua vida, então, vale a pena pensar duas vezes antes de colocar os dedinhos para funcionar.

Fonte: Gizmodo, The Village Voice

Cupons de desconto TecMundo: