A indústria automobilística já deu um passo importante em direção à condução 100% autônoma do futuro com carros semiautônomos, mas esse “semi” é um indicativo de que os motoristas ainda precisam, em uma espécie de paradoxo, prestar atenção no trânsito – mesmo com seus carros andando sozinhos. Mas como fazer isso? Essa é a pergunta que as montadoras estão tentando responder.

Não sem motivo: você deve se lembrar do acidente que aconteceu em maio do ano passado, envolvendo um Tesla Model S. Um relatório do comitê de segurança de transporte norte-americano, o NTSB,indicou que o condutor passou 37 dos 41 minutos de seu trajeto com as mãos fora do volante – na verdade, ele só colocou segurou o volante por 25 segundos no total.

A questão é que algumas montadoras já contam com algumas funções para essa finalidade: a Volvo, por exemplo faz com que o que o seu sistema Pilot Assist solicite que o motorista mexa um pouco o volante com frequência se ele detecta pouca ou nenhuma resistência – o mesmo acontece no Autopilot e nos sistemas de assistência semiautônoma de marcas como a Audi. No entanto, parece não ser o suficiente.

A Tesla soltou atualizações em seu Autopilot para melhorar o sistema e evitar que ele seja a causa de acidentes, além de reforçar a parte de segurança da tecnologia. Caso o motorista não responda aos alertas sonoros, o sistema é desligado e não pode ser ativado novamente por um tempo.

Caso o motorista não responda a três alertas sonoros no período de uma hora, o Autopilot só é desativado depois que o carro estaciona sozinho em um acostamento. Elon Musk, inclusive, se pronunciou a respeito, dizendo que os motoristas mais experientes é que estão mais sujeitos a “confiar demais” no Autopilot.

Por outro lado, a Waymo, braço da Alphabet responsável pelo desenvolvimento de tecnologias de direção autônoma, acredita que a melhor forma de resolver o assunto é focar na criação de um sistema, e não uma assistência, que não dependa do motorista em absolutamente nenhum momento – ainda assim, vale lembrar que a Waymo não tem nenhum modelo de produção sendo vendido atualmente.