Muitas pessoas já migraram seus aparelhos para o sinal de TV digital, mas, enquanto o governo não desativa a transmissão analógica, uma boa parcela da população permanece usando dispositivos antigos.

Apesar de entregar qualidade de áudio e vídeo muito pior do que a nova tecnologia, o sinal analógico sai na frente quando o assunto é rapidez na transmissão.

Não é por acaso que algumas pessoas conseguem acompanhar os pontos e entrega de medalhas nos jogos olímpicos antes do que outras. Ao evitar a conversão de dados, que exige uma grande carga de processamento na emissora, o sinal analógico ganha alguns segundos de vantagem, chegando de forma antecipada até o telespectador.

Quando a gente fala das TVs por assinatura, o atraso na chegada do sinal pode ser ainda maior, uma vez que o sinal das emissoras precisa ser enviado para os satélites, retransmitido até a casa do espectador e, por fim, processado no decodificador. O atraso para tal processo é ainda maior quando tratamos de canais em HD das TVs por assinatura.

Ainda falando em tecnologias de transmissão, os espectadores mais prejudicados devem ser aqueles que optam por acessar os canais de streaming, já que o envio para servidores de retransmissão e as limitações das conexões de internet acabam prejudicando ainda mais na velocidade de transmissão.

Apesar de ser um inconveniente na hora de comemorar as vitórias, os sinais digitais certamente são mais recomendados, já que entregam uma qualidade muito superior. Além disso, vale notar que o sinal analógico tem previsão para acabar em dezembro de 2018 (em algumas cidades, ele será desativado ainda este ano e em 2017), então é bom migrar antes disso.

Cupons de desconto TecMundo: